A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

28/12/2015 10:37

Comércio da Capital registra aumento de 5% nas vendas de Natal neste ano

Mariana Rodrigues
Rua 14 de Julho ficou lotada durante o final de semana que antecedeu o Nata. (Foto: Gerson Walber)Rua 14 de Julho ficou lotada durante o final de semana que antecedeu o Nata. (Foto: Gerson Walber)

O comércio da Capital registrou aumento de 5% nas vendas de Natal, em comparação ao ano passado, conforme informações da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande). Mesmo com o pessimismo de que esse seria o pior Natal dos últimos tempos, o resultado acabou sendo positivo para o atual cenário em que a economia se encontra.

Veja Mais
Depois da festa, clientes aproveitam sábado para trocar presentes
Na última hora, clientes querem lembrancinha e preço baixo no Centro

De acordo com o presidente da CDL, Hermas Renan Rodrigues, as vendas foram "menos piores", por que houve a contribuição do poder público que liberou o 13º salário dos servidores, e isso ajudou a aumentar as vendas do período. "As vendas ficaram positivas, mas em relação ao ano passado ficou menor, considerando que a inflação passa dos 11%, o ideal seria que as vendas tivessem um aumento de 15%", comenta.

Hermas acrescenta que o resultado acabou sendo bom, já que esperavam que as vendas de fim de ano fossem bem pior. "O ano passado já tinha sido ruim, esperávamos um resultado muito pior do que o registrado, que foi minimizado com a participação do poder público e o agronegócio, que deram efeito positivo e favoreceram nas compras".

Quem sentiu esse aumento foi a gerente da loja Alunai Modas, localizada na rua 14 de Julho, em Campo Grande. Lucilene Rufina Cavalcante, diz que esperava um Natal com vendas baixas, mas percebeu um crescimento de 20% nas vendas com relação ao ano passado. "Estávamos com medo, mas percebemos que as pessoas deram preferência para compras de confecções. Vendemos bastante roupas infantis e infantojuvenil", diz.

Na loja de confecções Atitude, as vendas também ficaram na média, apesar do movimento fraco relatado pela operadora de caixa, Renata Reis, o fluxo o dia 24, véspera de Natal, e no domingo, surpreenderam. "As vendas não foram ruins como estávamos esperando, ficou na média, mas ficamos surpresos com o movimento no domingo", comenta.

Por outro lado - O diretor da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), Omar Aukar, acredita que Campo Grande sofreu menos que outras capitais que registraram piores índices de vendas para o período, mas ainda assim considera que as vendas não foram boas. "Lojistas que vendem produtos com preços mais baixos venderam bem, quem estava com preços altos sofrerem bastante neste Natal. Prova disso são as concessionárias que estavam fazendo liquidações de carros novos", comenta.

O gerente da loja de calçados Studio Z, Fábio Gil, também amarga o período de vendas fracas, ele diz que registrou um decréscimo de 6% com relação ao ano passado. "Como entramos no período de liquidação para acabar com o estoque, esperamos um aumento nas vendas, pois esse ano foi pior que o ano passado", finaliza.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions