A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

22/04/2016 16:34

Comércio fecha 800 postos de emprego, mas MS tem saldo em março

Priscilla Peres
Fechamento de lojas e queda nas vendas podem ser motivos para demissões. (Foto: Arquivo)Fechamento de lojas e queda nas vendas podem ser motivos para demissões. (Foto: Arquivo)

Em março, Mato Grosso do Sul gerou apenas 187 postos de trabalho. Apesar de pequeno, o desempenho é maior que o mesmo período do ano passado, quando foram 48 vagas,e mostra recuperação de alguns setores. Os dados divulgados hoje são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Veja Mais
Fim da colheita movimenta o campo e agropecuária gera 660 empregos
Usina de ferro-liga é reativada com objetivo de gerar quase 200 empregos

O setor de Serviços continua em alta e só em março, foi responsável pela criação de 787 postos de trabalho. A Agropecuária continuou o bom desempenho de fevereiro, gerando 384 vagas, graças ao fim da safra de soja e início do milho safrinha.

A Construção Civil desacelerou em março, gerando apenas 21 vagas. O resultado do mês não foi maior, devido ao fechamento de 807 vagas do Comércio. Fechamento de lojas, reordenamento de outras e vendas fracas, podem ter contribuído para o desempenho.

A Indústria de Transformação de Transformação fechou 189 postos de emprego no período e a Extrativa Mineral outras 19. O saldo ou deficit divulgado pelo Caged é a diferença entre as contratações e demissões durante o mês.

Entre os municípios, Corumbá teve o melhor saldo no mês com 72 vagas.Três Lagoas, que teve 1.478 admissões em março, fechou o mês com 45 vagas e Sidrolândia é a terceira e última a ter saldo no mês.

Em março, 10 cidades tiveram fechamento de vagas, com destaque para Campo Grande (370), Dourados (160) e Maracaju (142).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions