A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

05/03/2015 14:21

Conselho do FCO é reestruturado para democratizar acesso do setor produtivo

Vanda Escalante

O Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), a partir de agora, está vinculado diretamente à Semade (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico). O decreto com a as mudanças e a reestruturação do Conselho foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (5).

Veja Mais
Bancários entram no 25º dia de greve sem previsão de retorno ao trabalho
Com maior carga tributária do mundo, remédios consomem renda dos idosos

O Conselho do FCO é um órgão colegiado de deliberação coletiva, que auxilia no financiamento de empreendimentos econômicos, agropecuários, industriais, comerciais, de turismo e de infraestrutura. Na gestão passada, tinha atuação mais limitada e fazia parte da estrutura básica da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo.

É por meio do Conselho que representantes das classes produtoras, trabalhadoras e profissionais poderão encaminhar sugestões e contribuir para possibilitar financiamentos mais eficientes. Também é através do Conselho que os projetos de financiamento do FCO são preliminarmente avaliados.

O objetivo do governo, segundo informação do portal Notícias MS, é tornar o Conselho Estadual do FCO mais democrático e acessível a toda a cadeia produtiva, que poderá dar sugestões, apontar direções, se informar sobre normas e disponibilidades de financiamento para todos os setores: indústria, comércio, serviços e agropecuária. Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, a previsão para 2015 é de que Mato Grosso do Sul possa contar com R$ 1,3 bilhões disponíveis pelo FCO.

A reorganização garante maior abrangência ao Conselho e também o atualiza de acordo com as mudanças estabelecidas pela Lei nº 4.640, de 24 de dezembro de 2014, que alterou a nomenclatura dos órgãos da estrutura do Poder Executivo, fusões e o desdobramento funcional de diversas autarquias e também suas competências.

Os membros natos do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO são os secretários de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento (na qualidade de presidente), Produção e Agricultura Familiar, Infraestrutura e de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação; os diretores da Agraer e do Imasul e um representante da Famasul, da Fiems, da Fecomércio, do Sebrae/MS, da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais e de entidades de trabalhadores na indústria. As funções de membro do Conselho do FCO não serão remuneradas, sendo seu exercício considerado relevante serviço prestado ao Estado.

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions