A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

06/08/2015 16:52

Consumidores reclamam dos preços e optam só por lembrancinhas

Mariana Rodrigues
O movimento nas lojas ainda é fraco e os lojistas esperam que as vendas melhorem na véspera. (Foto: Fernando Antunes)O movimento nas lojas ainda é fraco e os lojistas esperam que as vendas melhorem na véspera. (Foto: Fernando Antunes)

Enquanto os consumidores reclamam dos preços altos, os lojistas afirmam que clientes estão comprando mais parcelado e ainda pedem descontos nos presentes para o Dia dos Pais, comemorado no próximo domingo (9). Nessa disputa, a consequência são lojas vazias dois dias antes da data.

Veja Mais
Diferença de preço no presente de Dia dos Pais chega a 512%, diz Procon
Comércio faz promoção para Dia dos Pais e familiares vão gastar R$ 100

Os itens mais vendidos nesta época são cintos, calçados, roupas e relógios, mas a maioria dos clientes afirmam que vão mesmo dar uma lembrancinha só para a data não passar em branco.

Os lojistas, por sua vez, continuam esperançosos e acreditam que as vendas para a data vão melhorar até sábado, véspera do Dia dos Pais. Na Maube Joias da Rua 14 de Julho, por exemplo, o esperado é que as vendas aumentem 10% com relação ao ano passado, segundo a gerente Eva Pereira de Souza.

Ela afirma ainda que os consumidores estão gastando em torno de R$ 200 a R$ 300 que é o preço dos relógios. "Nossas vendas estão iguais ao do ano passado, para atrair os clientes resolvemos fazer algumas promoções, mas o movimento ainda é pouco".

Na loja Bumerang, o gerente Fernando Fantini Garcia, comenta que as vendas para a data são em sua maioria camisas e calças jeans, e os clientes gastam cerca de R$ 150 em média, mas ainda reclamam do preço. "O que notamos de nossos clientes é que estão comprando mais produtos parcelados e mesmo assim ainda pedem descontos".

Fernando ainda fala do movimento que está fraco para a data, pois até o momento as vendas não estão conforme o esperado. "As vendas deste ano estão piores do que do ano passado, mas ainda assim esperamos vender até 10% a mais que em 2014. A nossa expectativa é que a partir de sábado as vendas sejam melhores, já que muita gente ainda não recebeu", diz.

Nesta época os itens mais vendidos são cintos, sapatos e roupas. (Foto: Vanessa Tamires)Nesta época os itens mais vendidos são cintos, sapatos e roupas. (Foto: Vanessa Tamires)

Outro que reclama as poucas vendas deste ano, é o gerente da loja Studio Z Calçados, Fábio Gil, ele disse à reportagem que esperava vendas boas para este ano, mas não é isso que está acontecendo. "Nenhum dia desta semana foi bom, até agora não conseguimos bater as metas diárias", conta.

Ele ainda fala que espera elevar as vendas em média 30% até sábado, para poder recuperar as vendas da semana. "Não estamos batendo as metas, nessa época as pessoas sempre preferem as lembrancinhas mesmo aos presentes mais caros, o que nos resta é manter a esperança que o fluxo de clientes aumente até sábado", conta.

Os consumidores reclamam dos preços e mesmo olhando artigos masculinos nas lojas, dizem que só vão comprar mesmo lembrancinhas. Joana Sandim, 43 anos, conta que ainda está pesquisando, mas que pretende comprar algo mais em conta. "Estou pesquisando os preços, mas estou achando tudo muito caro, vou comprar mas não hoje, por enquanto só estou pesquisando".

Outra que só vai ficar na lembrancinha é Neuza de Andrade, 49 anos, ela até conferiu alguns sapatos masculinos, mas diz que os preços estão caros. "Por enquanto estou optando por uma lembrança para a data não passar em branco", finaliza.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions