A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

17/03/2015 11:35

Conta de energia deve ter reajuste anual de 6% em abril, diz Energisa

Priscilla Peres
Juntando o reajuste de março e abril, conta de luz ficará quase 35% mais cara. (Foto: Marcos Ermínio)Juntando o reajuste de março e abril, conta de luz ficará quase 35% mais cara. (Foto: Marcos Ermínio)

A partir de 8 de abril, será incluído na conta de energia dos consumidores de Mato Grosso do Sul, o reajuste anual. O pedido já foi feito à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o índice será divulgado em 7 de abril. A previsão é de aumento de 6%, podendo variar para mais ou menos.

Veja Mais
Indústria pede e Reinaldo admite reduzir ICMS sobre a energia em MS
Com energia elétrica mais cara, preço do leite terá aumento de até 12%

Com a crise hídrica instalada no país e o acionamento das termelétricas, a expectativa é de que os reajustes chegassem até 20% ou 30%. Porém, a responsável pela distribuição de energia em MS, Energisa afirma que o reajuste previsto é de 6%, mas que a decisão final é da Aneel.

No ano passado, o reajuste anual ficou próximo dos 12% no Estado, já devido ao uso das termelétricas, energia mais cara que as hidrelétricas. Neste mês, em março, as contas de energia em MS sofreram aumento de 27,9% devido a RTE (Revisão Tarifária Extraordinária), que passou a valer no dia 2.

O aumento da Enersul (agora, denominada Energisa MS), será o 19º maior no país. Os reajustes definidos pela Aneel para 58 distribuidoras variam entre 2,2%, para Celpe (Companhia Energética de Pernambuco), e 39,5%, da AES Sul (centro-oeste do Rio Grande do Sul).

Além disso, os consumidores também estão tendo que arcar com os custos das bandeiras tarifárias. O sistema foi implantado para que o consumidor pague um acréscimo quando consome mais de 100 KWh quando pioram as condições de geração de energia no Brasil.

Neste mês, vale a bandeira vermelha e a tarifa sobe R$ 5,50 a cada 100 KWh. Quanto a bandeira for amarela, será cobrado R$ 2,50 a cada 100 KWh, além do valor total da conta. A bandeira verde, que não aumenta a fatura, valerá quando o país estiver produzindo energia com custo mais baixo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions