A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

28/04/2016 11:00

CPF do cônjuge também precisa constar na declaração à Receita

Renata Volpe Haddad
Prazo para encerrar declaração do IR 2016 encerra na próxima sexta-feira (29). (Foto: Divulgação)Prazo para encerrar declaração do IR 2016 encerra na próxima sexta-feira (29). (Foto: Divulgação)

A Receita Federal incluiu novidades na declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física 2016, entre elas está a alteração na ficha de identificação do contribuinte. A partir deste ano, na pergunta sobre o cônjuge, o CPF do companheiro (a) deve ser informado no preenchimento da declaração.

Veja Mais
Quase 20 milhões entregaram declaração do Imposto de Renda no País
Em MS, 57% dos contribuintes ainda não realizaram a declaração do IR

De acordo com a professora da Uniderp e contadora, Milene Holanda Nantes, a modificação deve-se a política de maior cruzamento de informações. "Antes não existia esse campo no início da declaração. Se o contribuinte for casado, automaticamente precisa informar o CPF, e se não colocar a informação não há como concluir a declaração".

Conforme a contadora, anteriormente era preciso ter o comprovante de renda do companheiro e ter a declaração do outro em mãos. "A Receita Federal modificou isso e filtrou as informações dos dois CPFs, pois agora não há como sonegar impostos pois une os bens e rendimentos do casal", afirma.

Os contribuintes acreditam que fazer a declaração do imposto de renda seja mais vantajoso na questão de deduções, mas segundo Milene, sobre bens materiais, a Receita tem mais controle. Porém, cabe ao casal decidir se realiza a declaração em conjunto ou separado.

"Se o marido declarar o CPF da esposa e ela não fizer, a Receita Federal vai pedir retificação da declaração. Mesmo se cônjuge for isento, tem que declarar o CPF, pois o patrimônio do casal é um só".

Caso haja separação do casal, quando o contribuinte for realizar a declaração do imposto no ano seguinte, é só informar no sistema, o divórcio. "Os cartórios também informam para a receita a separação dos bens e aí as informações são cruzadas e o contribuinte não precisa se preocupar com essa situação", explica a professora.

Segundo informações da Receita Federal, cada cônjuge deve incluir na sua declaração o total dos rendimentos próprios e 50% dos rendimentos produzidos pelos bens comuns, compensando 50% do imposto pago ou retido sobre esses rendimentos, independentemente de qual dos cônjuges tenha sofrido a retenção ou efetuado o recolhimento. Os dependentes comuns não podem constar simultaneamente nas declarações de ambos.

O prazo final da declaração do Imposto de Renda encerra no dia 29 de abril, próxima sexta-feira. Quem perder o prazo precisa arcar com multa mínima de R$ 164,57. O máximo é de 20% do imposto devido. A multa para quem coloca informações erradas ou deixa de colocar dados importantes de propósito é de 150% do imposto devido.

CPF do cônjuge também precisa constar na declaração à Receita
Quase 20 milhões entregaram declaração do Imposto de Renda no País
A Receita Federal recebeu até às 11 horas de hoje (27) mais de 19,56 milhões de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física 2016. Ainda faltam 8,94...
Em MS, 57% dos contribuintes ainda não realizaram a declaração do IR
A 10 dias do fim do prazo, apenas 162 mil contribuintes de Mato Grosso do Sul realizaram a declaração do Imposto de Renda 2016 até a manhã desta terç...
Em MS, 62% dos contribuintes ainda não realizaram a declaração do IR
O prazo final do envio da declaração do Imposto de Renda encerra em 29 de abril e ainda faltam 62% dos contribuintes de Mato Grosso do Sul prestarem ...
Em 28 dias, 17% dos contribuintes de MS realizaram a declaração do IR
Faltam 33 dias para encerrar o prazo de envio da declaração do Imposto de Renda à Receita Federal e apenas 68 mil contribuintes de Mato Grosso do Sul...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions