A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

08/08/2015 16:06

Crise faz população "pechinchar" para comprar presente dos pais no Centro

Alan Diógenes
População lota Centro da cidade, mas pechincha para comprar o presente mais em conta. (Foto: Fernando Antunes)População lota Centro da cidade, mas pechincha para comprar o presente mais em conta. (Foto: Fernando Antunes)
Thaís levou o namorado para ajudar a escolher o presente para o pai, mas achou tudo muito caro. (Foto: Fernando Antunes)Thaís levou o namorado para ajudar a escolher o presente para o pai, mas achou tudo muito caro. (Foto: Fernando Antunes)

Apesar da crise financeira que enfrenta todo o país, os campo-grandenses não deixaram de ir às ruas em busca dos presentes para os pais. Com o bolso “mais vazio”, o jeito, segundo os consumidores, foi pechinchar, na tarde deste sábado (8), no Centro da Capital.

Veja Mais
Diferença de preço no presente de Dia dos Pais chega a 512%, diz Procon
Loja Tal Pai Tal Filho, Tal Mãe Tal Filha lança coleção para o Dia dos Pais

A repecionista Raquel Lira, 28 anos, foi em busca do presente para o pai acompanhada da irmã e da sobrinha de 3 anos. Comparando ao mesmo período do ano passado, Raquel acredita que, o comércio está mais parado, já que estamos no começo do mês quando todos receberam os salários.

“Quando entrei na 14 de Julho achei muito estranho. Cheguei a achar que tinha acontecido algo ou algumas lojas estavam fechadas, mas não, é porque o povo está economizando mais por conta da crise. Hoje levo uma bermuda e uma sandália para meu pai, espero que ele goste”, destacou Raquel.

A auxiliar de segurança Jéssica Rodrigues, 24, achou produtos diversificados e muita novidade. O problema foi o preço dos produtos. “Ainda mais no meu caso que tenho que comprar pro pai e pro meu marido. Está tudo muito caro, isso porque aumentei o valor dos presentes este ano, para R$ 200”, mencionou.

 

Raquel disse que consumidores estão pechinchando para comprar. (Foto: Fernando Antunes)Raquel disse que consumidores estão pechinchando para comprar. (Foto: Fernando Antunes)
Para economizar, estudante optou por um cartela de sorteio de prêmios. (Foto: Fernando Antunes)Para economizar, estudante optou por um cartela de sorteio de prêmios. (Foto: Fernando Antunes)

A assistente de produção Thaís Sobrinho, 21, também achou os preços dos produtos elevados. “Apenas uma bermuda custa R$ 100. Tive que pechinchar para encontrar por R$ 15, quantia que eu tinha no bolso”, apontou.

Por experiência própria, a vendedora Ivaneide Ciliato, 43, sabe que os produtos teve reajuste devido a crise. “Lá mesmo na loja onde eu trabalho senti que os produtos aumentaram. Por exemplo, o ano passado comprei dois presentes para meu marido, este ano consegui comprar só um pelo mesmo valor”, salientou.

Para economizar, Thayna Ortega, 15, vai tentar a sorte. Comprou uma cartela do Pantanal Cap, que no Dia dos Pais vai sortear prêmios maiores. “O jeito é apelar para a sorte. Quem sabe a gente ganhe amanhã”, finalizou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions