A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

08/04/2016 10:51

Custo de vida da Capital teve a quarta menor alta entre os estados em março

Caroline Maldonado
Com maior peso no orçamento doméstico, índice de preços de Alimentação e Bebidas teve alta de 1,24% (Foto: Marcos Ermínio)Com maior peso no orçamento doméstico, índice de preços de Alimentação e Bebidas teve alta de 1,24% (Foto: Marcos Ermínio)

Em março, o custo de vida para o campo-grandense ficou em 0,43%, mesmo percentual da média nacional. Campo Grande é a quarta cidade que teve o menor índice de elevação nos preços de produtos e serviços. O dado é referente ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), pesquisa divulgada hoje (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja Mais
Apesar da alimentação cara, inflação desacelera e fecha março em 0,74%
Tarifa de água mais cara pesa e inflação chega a 0,54% em fevereiro

Dos treze municípios pesquisados, dois registraram deflação, ou seja, redução nos preços, de modo geral. Em Recife, o índice caiu 0,04% e em Salvador a queda foi de 0,14%. A cidade que lidera a lsita da inflação em março é Fortaleza, cuja alta foi de 0,72%. Em segundo, estão Porto Alegre, com variação de 0,67% e São Paulo e Curitiba, ambas com alta de 0,57%.

Em nível nacional, a pesquisa, dividida em grupos de produtos e serviços, revelou que o índice de Alimentação e Bebidas, o maior no orçamento das famílias, teve alta de 1,24% e dominou o IPCA do mês. Esse grupo responde por 74% do índice.

Os alimentos comprados para consumo em casa subiram 1,61%, enquanto a alimentação fora de casa ficou em 0,55%. Com alta de 8,91%, o item frutas deteve o principal impacto do mês, de 0,10%. Foram registrados aumentos expressivos na cenoura (14,52%), no açaí (13,64%), no alho (5,70%), no leite (4,57%), no feijão-carioca (4,10%), entre outros.

Entre os que tiveram maior alta, estão ainda o gruto Tv, Som e informática, com variação de 2,08%; Etanol, com 2,07%; Motocicleta, com 1,94%; Artigos de limpeza, com 1,74%; Cigarro, com 1,48% e Cabeleireiro, com 1,29%. Artigos de higiene pessoal ficaram 1,25% mais caros; Roupa feminina teve alta de 1,19% e Plano de saúde subiu 1,06%.

A inflação dos Eletrodomésticos também ficou na casa de 1%. Tiveram alta entre 51% e 76%, os grupos Emplacamento e licença, Empregado doméstico, Calçados, Mão de obra pequenos reparos, Cursos regulares, Gasolina, Condomínio e Conserto de automóvel.

Na lista dos itens com deflação, destaca-se o índice da Passagem aérea, que caiu 10,85%. Registraram queda de 0,42% a 2,89%, os itens Gás de cozinha, Taxa de água e esgoto, Excursão,
Telefone celular e Telefone fixo.

Apesar da alimentação cara, inflação desacelera e fecha março em 0,74%
A inflação de Campo Grande somou 0,74% em março. O índice é menor que os 0,87% registrados em fevereiro deste ano e bem inferior aos 1,25% do mesmo p...
Inflação sobe mais para os que ganham menos; alimentos sobem 1,19%
A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a variação de preços para as famílias de menor renda (entre 1 a 5 salários m...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions