A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

12/08/2015 11:31

Depois de queda nas vendas, comércio apresenta recuperação em junho

Caroline Maldonado
Setores de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos ampliaram vendas em 0,3%, no país. (Foto: Marcos Ermínio)Setores de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos ampliaram vendas em 0,3%, no país. (Foto: Marcos Ermínio)

O índice das vendas do comércio varejista em Mato Grosso do Sul, que em maio teve retração de 2,5%, contabiliza crescimento de 1,5%, em junho, na comparação com o mesmo mês do ano passado. A receita nominal teve alta de 9,7%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja Mais
Paralisação dos bancários completa 20 dias sem previsão de término
Entre a novidade e a decadência, quadrilátero é retrato do comércio

Em junho, o índice fechou em 126,1, conforme o instituto. Ele é comparado ao do mesmo mês de 2014, que ficou em 124,2. Já na média nacional, o comércio varejista registrou variação negativa. A retração é de 0,4% no volume de vendas, em relação a maio. Na série livre de influências sazonais, essa é a quinta taxa negativa consecutiva.

Brasil - Segundo o IBGE, a evolução do índice de média trimestral aponta recuo pelo sétimo mês consecutivo (-0,6%) e mantém a trajetória descendente iniciada em dezembro de 2014.

Das dez atividades pesquisadas, sete apresentaram queda nas vendas. São elas, veículos e motos, partes e peças (-2,8%), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-1,5%); móveis e eletrodomésticos (-1,2%); tecidos, vestuário e calçados (-0,8%), combustíveis e lubrificantes (-0,6%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,5%); e livros, jornais, revistas e papelaria (-0,3%).

Segmento de maior importância na estrutura do comércio varejista, hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo permaneceu estável na comparação. Cresceram nas vendas os setores de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,3%) e material de construção (5,5%), que interrompe em junho a sequência de cinco meses em queda, período em que acumulou perda de 9,4% no volume de vendas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions