A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

04/02/2016 10:35

Deputado vai pedir ao governo nova redução da alíquota do diesel

Priscilla Peres e Leonardo Rocha
Líder do governo, Rinaldo disse que está sendo feito um estudo de benefícios para dos de postos. (Foto: Marcos Ermínio)Líder do governo, Rinaldo disse que está sendo feito um estudo de benefícios para dos de postos. (Foto: Marcos Ermínio)

A alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do diesel em Mato Grosso do Sul, que voltou para 17% em janeiro deste ano, vai voltar a pauta de discussões entre o setor produtivo e o governo do Estado. Uma reunião para discutir novamente a redução do imposto está marcada para a próxima semana.

Veja Mais
Ajuda do governo de MS a municípios inclui até óleo diesel
Venda de gasolina e diesel tem queda em 2015, mas etanol se mantém estável

Odeputado estadual Paulo Corrêa (PR), que presidiu a comissão de análise da redução do imposto no ano passado, disse hoje que marcou uma reunião para o dia 11 de fevereiro, com representantes do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis) e o secretário estadual de Fazenda, Marcio Monteiro.

Ele afirma que vai levar de novo, a proposta para que o governo reduza a alíquota do diesel até julho, quando completaria um ano da mudança. "Entendo a comparação que o governo fez, em 2014 com 2015, mas é preciso lembrar que o ano passado tivemos uma crise econômica e em 2014 não", disse ele em relação ao consumo ter caído de um ano para o outro.

Paulo complementa ao dizer que se a alíquota continuar em 17% "a situação vai piorar em relação ao consumo". Essa primeira reunião será com o secretário de Fazenda e se ele se mostrar favorável, o projeto chegará ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB) afirma que o governo está estudando a possibilidade de conceder incentivos aos postos de combustíveis que cumprirem a meta de aumento de consumo. Os benefícios seriam incentivos fiscais.

"Seria uma forma de beneficiar quem realmente está conseguindo aumentar as vendas", explica Rinaldo ao afirmar que isso ainda é um estudo que está em fase de análise.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions