A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Setembro de 2016

29/04/2014 11:47

Dia das Mães deve movimentar R$ 230 milhões no comércio de MS

Luciana Brazil
Pesquisador e economista falam sobre valor movimentado no Dia das Mães. (Foto:Marcelo Victor)Pesquisador e economista falam sobre valor movimentado no Dia das Mães. (Foto:Marcelo Victor)
O Dias das Mães é a segunda melhor data para o comércio, ficando atras apenas do Natal.(Foto:Cleber Gellio)O Dias das Mães é a segunda melhor data para o comércio, ficando atras apenas do Natal.(Foto:Cleber Gellio)

O Dias das Mães, a segunda data mais significativa para o comércio, deve movimentar R$ 230,8 milhões em Mato Grosso do Sul, R$ 40 milhões a mais do que em 2013, conforme pesquisa divulgada hoje (29) pela Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul). O aumento previsto na movimentação é de 17%.

Veja Mais
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano

O preço médio do presente que as pessoas pretendem dar as mães, de R$ 166, conforme o levantamento, contribui para a movimentação do setor. Em 2013, a média do presente era de R$ 139, reflexo da retração no mercado. Há dois anos, a intenção do consumidor era gastar R$ 168, altercação pequena em relação a 2014.

Segundo a pesquisa, 87% dos entrevistados querem presentear a mãe neste ano. Em 2013, esse número era 1% menor, 86%. Sem diferença significativa de um ano para o outro, a pesquisa evidencia que o valor do presente é o que deve influenciar o montante movimentado no comércio. Conforme os dados da Federação, em 2012, 81% queriam ir às compras.

O levantamento, realizada entre os dias 14 e 19 de abril, ouviu 2006 consumidores economicamente ativos, em 13 cidades - Campo Grande, Aquidauana, Anastácio, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Paranaíba, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

Segundo a economista da Fecomércio, Regiane Dedé Oliveira, os dados apontam fatores de destaque, entre eles o volume de vendas no Estado. Além disso, há um número maior de consumidores com poder de compra.

“O Estado está em uma situação confortável, até mesmo em relação ao país. A intenção de compra tem crescido e tem mais consumidores com poder de aquisição. Isso está também relacionado com o preço médio que os consumidores pretendem gastar no presente”.

Para o pesquisador da Universidade Anhanguera Uniderp, José Francisco Reis Neto, a pesquisa de 2014 deixa clara a melhora econômica do Estado em relação ao ano passado, quando o setor viveu uma retração.

“Acho que até poderia ser melhor neste ano, se a Páscoa tivesse sido mais distante do Dia das Mães. As pessoas já gastaram muito com pescado, viagem, ovos”, afirmou. Hoje, o percentual de endividamento no Estado chega a 72%. Isso também pode conter de alguma forma os consumidores, ressalta Regiane.

Entre os entrevistados, 52,7% garantem que vão presentear a mãe, 20,7% vão agradar a esposa também e 16,7% não vão deixar a sogra sem uma lembrancinha.

Cada consumidor deve comprar, em média, de dois presentes no Estado.

O presente preferido - O vestuário aparece em primeiro lugar na intenção dos consumidores, com 15.6% das intenções de compra. Perfumes e cosméticos vem em seguida. As flores ficaram na terceira posição, com 11,6%.

Os calçados, que ocupavam a terceira posição em 2013, desta vez foram para o quarto lugar na pesquisa.

Entre os eletroeletrônicos, o celular e o tablet ficaram na primeira e segunda posição, respectivamente. Já a televisão que aparecia em segundo em 2013, caiu para terceiro.

“Esses dados demonstram que as pessoas estão dando presentes mais individuais”, comentou Regiane.

As três primeiras preferências entre os eletrodomésticos estão o forno microondas, o ar-condicionado e liquidificador.

A maioria, 48,7% ainda prefere pagar à vista e 35,2% querem pagar a compra no cartão de crédito.

FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...
Desemprego desacelara, e MS cria mais 1.077 vagas de trabalho em agosto
Mato Grosso do Sul abriu 1.077 empregos formais a mais no mês de agosto -equivalentes ao acréscimo de 0,21% -, em relação ao estoque de assalariados ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions