A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

13/11/2016 17:22

Economia com novos juros da Caixa pode chegar a R$ 12 mil para cliente

Fernanda Yafusso
Novos contratos imobiliários terão economia de R$ 12 mil (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)Novos contratos imobiliários terão economia de R$ 12 mil (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)

A partir desta semana, os novos contratos da Caixa Econômica Federal para a compra de imóveis tiveram suas taxas reduzidas. Decisão que acabou gerando economia para os futuros proprietários. Em Mato Grosso do Sul, a redução é vista como positiva para o mercado imobiliário e o contratante chega a economizar R$ 12 mil.

Veja Mais
Correios anunciam plano de demissão voluntária para evitar vazio no caixa
Programa terá R$ 500 milhões para financiar reforma de casas em 2017

Para os contratos imobiliários de 360 meses, por exemplo, após a redução os novos proprietários poderão economizar quase R$ 12 mil, segundo informou o presidente do Creci MS (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul), Delso José de Souza.

"Essa redução nas taxas de financiamentos foram pequenas, mas o setor vê como um sinal positivo, pois o Governo Federal está acreditando no mercado imobiliário. "Após o anúncio da redução das taxas fizemos um cálculo, e esse valor no total do financiamento é um bom sinal aos que desejam adquirir um imóvel".

A redução, segundo a Caixa Econômica Federal, é reflexo da diminuição da taxa Selic, que são os juros básicos da economia, anunciada pelo Banco Central. O objetivo é impulsionar as vendas dos imóveis de construtoras parceiras.

O presidente explica também que a expectativa até o final do ano para o setor, é que o governo reduza ainda mais as taxas de juros. "Com a redução começa um incentivo pela procura dos imóveis e acaba gerando otimismo na população".

Dois casos - Para as pessoas físicas que desejam adquirir novos imóveis, os juros passam de 11,22% para 9,75% ao ano, para as residências de menor valor do SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Já os que possuem um valor elevado, os juros passarão de 12,5% para 10,75%.

Os financiamentos para as pessoas jurídicas, a redução dos juros foi de 1 ponto percentual para todos valores dos imóveis. Para as micro e pequenas empresas a queda nas taxas será de 14% para 13% ao ano e para as médias e grandes empresas, de 13,5% para 12,5% ao ano.

Além disso as empresas consideradas boas pagadoras, serão beneficiadas com a redução de até 1,5 ponto percentual.

Novos contratos - Delso explica também que essa redução nas taxas, é válida somente para os novos contratos. "Os contratos que foram assinados anteriormente à divulgação da redução nas taxas e também os que forem renegociados, a implantação da redução não será aplicada".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions