A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

14/12/2015 08:46

Em escola particular, pais gastam até R$ 1,1 mil só com livro e apostila

Caroline Maldonado
Lista de livros e apostilas para o ano todo chega a custar R$ 1,8 mil em escolas de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)Lista de livros e apostilas para o ano todo chega a custar R$ 1,8 mil em escolas de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)

A cada ano, o gasto dos pais com filhos em escola particular aumenta, principalmente nos quesitos matrícula e mensalidade. Além disso, quem tem filhos em idade escolar já sabe do gasto com a lista de materiais e dos materiais didáticos, como livros e apostilas.

Veja Mais
(In)disciplina no Espaço Escolar: Desafios à Prática na Educação
Consumidor troca pagamento à vista pelo crédito na compra de material escolar

Todo começo de ano é a mesma coisa. Além de arcar com os materiais escolares (lápis, caderno, mochila) os pais ainda dão de cara com uma segunda lista que sozinha custa entre R$ 600 e R$ 1,1 mil, em instituições de Campo Grande.

Para garantir o ano letivo da filha de 6 anos, a arquiteta Alessandra Ribeiro, 37 anos, parcelou o valor do material didático no ato da matrícula. O pacote com livros e apostilas ficou em R$ 1.140. “A lista de materiais tem pouca coisa, como caderno, lápis e dicionários. Já o pedagógico foi caro, parcelei em 3 vezes de R$ 380,00. Não achei barato, mas acredito que está dentro do nível de ensino que a escola oferece”, avalia Alessandra.

A segunda lista é a que mais pesa no bolso pelo valor e também, na maioria das vezes, a escola não dá opção de comprar em outro lugar. “Hoje não é como na nossa época, antes era diferente a compra dos livros. Da minha filha, a escola já me dá tudo pronto, não preciso me preocupar em ir atrás e isso é melhor”, comenta.

O custo e benefício também é o parâmetro da pecuarista Jamilie Ribeiro, 29 anos, que tem uma filho de 6 anos e outro de 1 ano. A mãe destaca que nem sempre se preocupar com o preço das listas vale a pena. “Acho muito mais prático comprar tudo pela escola, porque nunca tem tudo em um lugar só se for procurar e pelo tempo que vou perder, acho mais fácil pagar direto, porque eu trabalho e não tenho tempo”, diz.

Jamilie ainda não tem em mãos lista do ano de 2016, mas lembra que no ano passado pagou mais de R$ 600 somente na relação de livros e apostilas. Os gastos com material não são a prioridade na escolha da escola para ela, que para o ano que vem já trocou de instituição. “Me preocupo mais com a locomoção, as despesas que tenho para levar as crianças em um colégio mais longe. As apostilas, acredito que estão dentro do valor e percebi que realmente são usadas, pois eles devolvem no fim do ano”, destaca a mãe.

A arquiteta Alessandra Ribeiro pagou R$ 1.140 em material didático para a filha de 6 anos (Foto: Marcos Ermínio)A arquiteta Alessandra Ribeiro pagou R$ 1.140 em material didático para a filha de 6 anos (Foto: Marcos Ermínio)
A comerciante Jucenia Pizzi vai gastar R$ 800 só com apostilas para a filha de 11 anos (Foto: Marcos Ermínio)A comerciante Jucenia Pizzi vai gastar R$ 800 só com apostilas para a filha de 11 anos (Foto: Marcos Ermínio)

As opções variam entre as escolas, mas quem compra menor quantidade de livros, certamente vai desembolsar mais com apostilas. Para o ano letivo da filha de 11 anos, a comerciante Jucenia Pizzi, vai pagar R$ 800 só com o reforço no material didático. “Além dessas apostilas, tem dois livros. Eu só posso comprar em janeiro. Agora, tenho que pensar nas contas a pagar”, conta a mãe, que também não faz pesquisa, em função da falta de tempo.

Segundo o Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) as escolas não têm direito de obrigar que os pais comprem os livros na própria instituição. "O que ficou conceituado com sindicato e Ministério Público é que a facilidade da escola adquirir o material acaba tendo um aspecto mais coletivo do que individual do aluno. Então, a gente pediu para que as escolas suspendessem isso. Quanto ao material didático, as escolas têm que fornecer a lista para que os pais possam visitar vários locais, pesquisar e adquirir todos em um mesmo local com um desconto maior", explicou a superintendente do Procon, Rosimeire da Costa. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions