A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

25/06/2016 09:47

Em três dias, preço do inhame sofre reajuste de quase 30%

Mariana Castelar

Com a batata mais cara, muitas donas de casa substituíram o produto pelo inhame. Mas a raiz também subiu, assim como outros comuns substitutos na hora de acrescentar carboidratos ao cardápio.

Veja Mais
Greve dos bancários completa 24 dias e já é a maior dos últimos 11 anos
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua

Com reajuste de 28,57%, é possível encontrar o inhame por R$ 4,50 o quilo. O cará também teve alta de 21,43%, e está custando R$4,25.

De acordo com o diretor de mercado da Ceasa-MS, (Centrais de Abastecimento de Mato Grosso do Sul), Cristiano Chaves, os dois produtos são facilmente substituídos por não termos uma tradição de consumi-los. “Geralmente a troca acontece pela mandioca, um produto que está bem mais barato”, diz.

Chaves explica que este reajuste aconteceu porque tanto o cará quanto o inhame são comprados da região Norte do país. “O calor intenso prejudicou a colheita”, explica o diretor de mercado da Ceasa-MS.

Ele explica que em casos em que o produto não é tão forte no Estado e o preço aumenta, a o pedido diminui. “Batata, tomate e cebola, mesmo com reajustes são produtos consumidos da mesma forma porque são praticamente insubstituíveis, o que não acontece com o inhame e o cará”, aponta.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions