A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

08/04/2015 16:45

Em três meses, dívida de campo-grandenses aumenta em R$ 7 milhões

Priscilla Peres
Número de dívidas mais que dobrou do ano passado para este. (Foto: Alcides Neto)Número de dívidas mais que dobrou do ano passado para este. (Foto: Alcides Neto)

Para conseguir arcar com todas as despesas mensais, o consumidor de Campo Grande está cada dia mais endividado, já são 123 mil pessoas. O número de títulos negativados saltou de 92 mil em 2014, para 283 mil no mesmo período desse ano, ou seja, mais que dobrou, segundo dados do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Veja Mais
Bancários voltam a negociar reajuste e fim da greve nesta terça-feira
Com cautela no exterior, dólar fecha praticamente estável a R$ 3,24

Claro que o valor da dívida acompanhou essa disparada e passou de R$ 65 milhões no ano passado, para os atuais R$ 111 milhões. De acordo com a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), só no primeiro trimestre de 2015, o aumento no valor total das dívidas foi de R$ 7 milhões.

O presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, considera que os índices são uma comprovação da desaceleração da economia. “O consumidor é o que mais sofre as consequências da inflação, do aumento das tarifas públicas e do desemprego, resultando na perda de controle das despesas familiares”.

Na comparação entre março e fevereiro deste ano, há queda no número de inadimplentes e de dívidas. Até 28 de fevereiro, havia 125.560 consumidores negativados, que somavam R$ 108 mil em pagamentos atrasados. Até então, eram 291.255 débitos, sendo uma média de R$ 371,48 por registro.

Em relação à quantidade de inclusões no banco de dados, o primeiro trimestre de 2015 teve 68.982 novas dívidas inseridas, mais que o dobro das 23.470 do mesmo período de 2014. Quanto às exclusões, houve 23.573 nos primeiros meses do ano passado, enquanto 2015 teve 47.881.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions