A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

30/03/2015 10:31

Endividamento de famílias cresce, mas só 8% não vão conseguir pagar débito

Priscilla Peres

O número de famílias campo-grandenses endividadas voltou a subir em março, passando de 61% em fevereiro para 62,3% neste mês. Porém, o percentual de pessoas que não vão ter condições de pagar suas dívidas chegou ao menor nível dos últimos 12 meses, 8,7%.

Veja Mais
Endividamento das famílias sobe levemente em janeiro, revela Banco Central
Endividamento das famílias no Brasil já é uma epidemia social

Os dados da PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência das Famílias) foram divulgados hoje pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). Neste mês 62,3% das famílias entrevistadas afirmaram que têm dívidas como cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros.

“Por outro lado os indicadores de inadimplência diminuíram, o que é uma boa sinalização. O endividamento não é por si um dado negativo, porque significa que as pessoas estão comprando de forma parcelada. O importante é que estes compromissos sejam saldados”, explica o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo.

Conforme a PEIC, em março, das famílias endividadas, 29,3% informaram que tinham contas em atraso, contra 30,5% em fevereiro. Já o índice das que falavam que não teriam condições de pagar as contas, caiu de 11,8% a 8,7%.

Endividamento das famílias no Brasil já é uma epidemia social
Segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), publicada em fevereiro deste ano, pela Confederação Nacional do Co...
Campo-grandenses priorizam o pagamento de dívidas e endividamento cai
Diante dos reajustes de itens de primeira necessidade, como combustível e energia, os consumidores de Campo Grande estão diminuindo o consumo e aprov...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions