A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

10/08/2016 14:15

Feijão, leite e derivados pressionaram a inflação da Capital em julho

Priscilla Peres
Preço do feijão subiu em junho e desde então, tem pesado no bolso dos consumidores. (Foto: Alcides Neto)Preço do feijão subiu em junho e desde então, tem pesado no bolso dos consumidores. (Foto: Alcides Neto)

A inflação de Campo Grande subiu 0,74% em julho, influenciada pelo aumento do preço dos alimentos. O feijão, o leite e seus derivados foram os que mais impactaram o índice, segundo dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Veja Mais
Alimentação fica mais cara, mas inflação de julho é a menor do ano
Com novas leis, 70% dos servidores terão ganho acima da inflação

Nos sete primeiros meses do ano, a inflação da Capital acumula 5,07% acima do meta estabelecida pela CMN (Conselho Monetário Nacional), que é de 4,5% para doze meses, com possibilidade de dois pontos para cima.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a inflação de Campo Grande em doze meses soma 8,64%, mais baixo que a média brasileira que chega a 8,74%. Porém, o índice de sete meses de MS é maior que o do país.

Além da alimentação, as despesas pessoais e a saúde foram os segmentos que mais pesaram no bolso do brasileiro em julho. No setor de transporte, passagens ficaram mais caras, assim como taxas de pedágio.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions