A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

15/01/2015 16:11

Financiamento imobiliário pela Caixa ficará mais caro a partir de segunda

Priscilla Peres
Financiar casas vai ficar mais caro na próxima semana. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Financiar casas vai ficar mais caro na próxima semana. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

A partir de segunda-feira (19), quem fizer financiamento imobiliário com recursos da poupança pela Caixa Econômica Federal vai pagar mais caro. A CEF atribui ao aumento da Selic (taxa básica de juros) que está em 11,75% ao ano, a necessidade de reajustar as operações contratadas por meio do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo).

Veja Mais
Com menor preço médio do país, litro da gasolina é vendido por R$ 3,09
Bancários completam 21 dias em greve sem previsão para voltar ao trabalho

Os financiamentos pelo Minha Casa Minha Vida e com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) não terão reajuste. Para o presidente do Secovi-MS (Sindicato da Habitação de MS), Marcos Augusto Neto, o aumento atinge uma pequena parcela da população. "Acredito que uns 70% dos financiamentos da Caixa são do MCMV ou FGTS", diz.

Além disso, Marcos afirma que os juros praticados pela Caixa são os menores do mercado. "Os juros de crédito imobiliário são os menores, ainda mais se compararmos com financiamentos como carros, cheque especial e crédito pessoal que chegam até 200% ao ano", destaca o presidente.

Habitacional - No SFH (Sistema Financeiro Habitacional), apenas a taxa para quem não é correntista da Caixa não mudou, sendo mantida em 9,15% ao ano. Para os correntistas do banco, os juros vão subir de 8,75% para 9% ao ano. Os mutuários com conta na Caixa e que recebem salário por meio do banco passarão a pagar 8,7% ao ano de juros, em vez de 8,25% ao ano.

Para os servidores públicos, a taxa aumentará de 8,6% para 8,7% ao ano para os correntistas. Para os servidores com conta na Caixa e que recebem salário pelo banco, os juros passarão de 8% para 8,5% ao ano.

O SFH financia até 90% de imóveis de até R$ 650 mil e as linhas tem custo efetivo máximo limitado a 12% ao ano. O custo efetivo máximo engloba juros e impostos sobre a linha de crédito, mas exclui gastos com seguros e taxas de administração.

Imobiliário - No SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário), que segue regras de mercado e não tem limite de valor para os imóveis, a taxa para quem não tem relacionamento com a Caixa subirá de 9,2% ao ano para 11% ao ano. Para os correntistas do banco, os juros passarão de 9,1% ao ano para 10,7% ao ano. Quem tem conta no banco e recebe salário pela Caixa passará a pagar 10,5% ao ano de juros, em vez de 9% ao ano.

No caso dos servidores públicos, os juros também subirão de 9% ao ano para 10,5% ao ano. Para servidores com conta na Caixa e que recebem salário pelo banco, os juros saltarão de 8,8% ao ano para 10,2% ao ano.

(Com Agência Brasil)




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions