A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

31/08/2015 09:40

Gás de cozinha sobe 10% e vai custar mais de R$ 60 partir de amanhã

Caroline Maldonado
Preço pode chegar a R$ 63 com reajuste (Foto: Arquivo)Preço pode chegar a R$ 63 com reajuste (Foto: Arquivo)

O botijão de gás de cozinha, que custa entre R$ 55 e R$ 58, ficará até R$ 5 mais caro a partir de amanhã (1º), em Mato Grosso do Sul. O aumento foi passado pelas distribuidoras, em função do dissídio coletivo, que resultou em reajustes entre 8% e 10% para os funcionários da categoria. Com isso, o valor pode chegar a R$ 63.

Veja Mais
Imposto maior e custeio podem elevar o preço do botijão de gás a R$ 60
Gás industrial fica 18% mais caro, no segundo reajuste do ano

As revendedoras devem repassar automaticamente o percentual aos consumidores, segundo a presidente do Simpergasc (Sindicato dos Revendedores de Gás de Mato Grosso do Sul), Neusa de Fátima Borges. Ela explica que os reajustem variam de acordo com as distribuidoras. “Cada empresa tem um custo específico com funcionários, então cada um tem um aumento e tem uma variação entre uma distribuidora e outra”.

Com base nos percentuais indicados pelo sindicato, o consumidor pode encontrar preços menores, de acordo com os revendedores. Para as revendas que atuam com preço de R$ 55, caso o reajuste seja de 8%, o valor será elevado a R$ 59,4, aumento de pouco mais de R$ 4. Conforme Neusa, o reajuste ocorre nas distribuidoras de todo o país.

Aumento - Levantamentos da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) revelam que o gás de cozinha já subiu 5,2% neste ano, em MS. Em março, o preço médio era R$ 51,83 e agora fica em R$ 54,55, mas os valores variam entre R$ 40 e R$ 58.

Conforme última pesquisa da agência, em Campo Grande, o botijão é cobrado pela média de R$ 56,32, variando entre R$ 53 e R$ 58. Em março, a media cobrada nas revendedoras era de R$ 53,26, o que significa aumento de 5,7%. A elevação se deve ao reajuste no valor base de cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) do gás, no dia 16 de fevereiro.




Considerando que o preço médio do gás era, em 1994, R$ 0,94 e o preço atual sendo R$ 60,00, houve um aumento de absurdos mais de 6000 %. No mesmo período a inflação acumulou "apenas" 362 %. É um roubo descarado e infelizmente acontece o mesmo com outros produtos.
 
Fabio em 29/09/2015 12:44:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions