A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

24/03/2014 09:34

Gilmar acusa Bernal de incompetente e que deixou de arrecadar R$ 69,4 mi

Edivaldo Bitencourt e Cleber Gellio
Olarte, ao lado do presidente da Câmara, Mario Cesar, faz balanço do que encontrou na prefeitura (Foto: Cleber Gellio)Olarte, ao lado do presidente da Câmara, Mario Cesar, faz balanço do que encontrou na prefeitura (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), afirmou, em entrevista coletiva na manhã de hoje (24), que a Capital teve perdas, prejuízos e deve levar até três anos para se recuperar da administração de Alcides Bernal (PP). Ele acusou o antecessor, que foi cassado pela Câmara Municipal, de ter sido “incompetente” e “ineficiente”. Só em arrecadação, Bernal deixou de arrecadar R$ 69,452 milhões no ano passado.

Veja Mais
Olarte revela-se despreocupado com ação judicial de Bernal para tentar voltar
Olarte revoga decretos de Bernal que beneficiavam “líder sindical”

“Houve falta de iniciativa, ineficiência e incompetência do gestor”, afirmou, em relatório sobre a situação em que encontrou o município no dia 13 de março deste ano. Ele determinou a realização de auditoria em todos os órgãos e deve encaminhar as irregularidades para o MPE (Ministério Público Estadual).

Segundo o prefeito, levantamento aponta que a Capital deixou de arrecadar R$ 69,452 milhões em recursos próprios na gestão de Bernal. Foram R$ 21,6 milhões em IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), R$ 33,8 milhões em ISS (Imposto sobre Serviços), R$ 4,9 milhões em contribuição de melhoria e R$ 8,9 milhões em taxas.

De acordo com Olarte, a perda de receita ocorreu porque Bernal centralizou a arrecadação com o fechamento da RDM (empresa que fechou após calote de R$ 4,7 milhões), a falta de capacidade de arrecadação, a morosidade na emissão do Habite-se e a não atualização nos programas de arrecadação do município.

Sem a interlocução com a bancada federal e a luta por ampliar os repasses constitucionais, como FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), a Capital perdeu recursos.

Ele estima que serão necessários três anos para recuperar o que Bernal deixou de obter para a Capital. “Dificilmente recupera essas perdas em dois anos”, afirmou.

Gilmar Olarte classificou como preocupante a queda de 0,54% na arrecadação de tributos no ano passado, enquanto a média do ano anterior foi crescimento de 19,9%.

Bernal também deixou de executar obras por “ineficiência” e “incompetência”. Ele só conseguiu aplicar 39% dos R$ 692 milhões previstos em investimentos. A média histórica de execução, segundo a Secretaria Municipal de Planejamento, Controle e Finanças, é de 77%.

Dos R$ 2,798 bilhões previstos no Orçamento, Bernal conseguiu executar apenas 83,7%, contra a média histórica de 95%.




Puxa vida, nosso novo prefeito tava indo tão bem, agora falar que vai ser necessário 3 anos pra recuperar o que foi feito em 2012 já não dá né? 3 anos é exatamente o tempo das proximas eleições, isso quer dizer que ele vai entregar tudo como os bons e velhos politicos, faltando dois meses para as eleições para que o povo não se esqueça das milhares de obras feitas pela prefeitura. Tava indo bem Gilmar, agora já caiu um pouquinho no conceito, mas dá tempo de arrumar, o que se deixa de ganhar em um ano, se recupera em um ano, se a cidade tivesse sido atingida por um furacão (o furacão Bernal), aí tudo bem, quando há destruição realmente demora um pouco pra se recuperar, mas não foi o caso, acho que ele consegue recuperar tudo em 6 meses ou 8.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 24/03/2014 14:10:29
Agora vamos ver se esse"novo" prefeito vai fazer tudo o que esta prometendo. Quando a promessa é grande , o santo desconfia!!
 
raphael ramires em 24/03/2014 09:59:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions