A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

19/05/2016 18:05

Governo de MS defende suspensão da dívida dos Estados por um ano

Renata Volpe Haddad
Secretário de Fazenda Márcio Monteiro alegou que governo quer carência para pagamento de dívida do Estado com a União. (Foto: Priscilla Peres/ Arquivo)Secretário de Fazenda Márcio Monteiro alegou que governo quer carência para pagamento de dívida do Estado com a União. (Foto: Priscilla Peres/ Arquivo)

O Governo de Mato Grosso do Sul vai defende a sugestão de moratória levantada pelo governador do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP) e apoiada pelos governos de Mato Grosso e Goiás.

Veja Mais
Reinaldo reclama que juros da dívida com a União são "agiotagem oficial”
Reinaldo acredita que STF não decide hoje sobre mudança na dívida com a União

Segundo o secretário estadual de Fazenda, Márcio Monteiro, o governo do Estado quer uma carência de pelo menos um ano, para reestruturação da dívida com a União. "Estamos propondo uma carência na renegociação da dívida e queremos reestruturar com outras taxas de juros", afirma.

Conforme Monteiro, o Estado paga R$ 100 milhões ao mês de juros. Por outro lado, conforme o cálculo a ser feito pelo STF (Supremo Tribunal Federal), pode restar ao governo de Mato Grosso do Sul um total de R$ 1,6 bilhão. A dívida atual é de R$ 7,1 bilhões.

"Se isso acontecer, o governo já sinaliza com duas alternativas: aderir a um programa federal, lançado recentemente, de estender o prazo da dívida, ou pegar dinheiro mais barato com um banco internacional para quitar o débito com a União, alternativa pensada desde o ano passado", alega o secretário.

De acordo com a Folha de São Paulo, o governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) e Marconi Perillo (PSDB) durante evento promovido ontem (18) pelo Lide e American Society em Nova York, que o Centro-Oeste vai apoiar a proposta de moratória de um ano.

Taques informou que o próximo passo vai ser encaminhar oficialmente a proposta ao Governo Federal em nome dos Estados e então, debater como isso seria feito.

Segundo os governadores, a moratória permitiria liberação de recursos para investimentos nos Estados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions