A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

24/06/2015 15:33

Governo elabora estratégia para administrar MS como empresa privada

Priscilla Peres
Eduardo Riedel falou sobre o Movimento Brasil Competitivo. (Foto: Fernando Antunes)Eduardo Riedel falou sobre o Movimento Brasil Competitivo. (Foto: Fernando Antunes)

Administrar o estado de Mato Grosso do Sul como se fosse uma empresa. Essa é a ideia do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e que foi exposta hoje, pelo secretário de Governo Eduardo Riedel, durante a apresentação das ações do Movimento Brasil Competitivo. Desde o início do ano, o governo recebe consultoria para melhorar a gestão.

Veja Mais
Governo fará em julho contratos de R$ 159 milhões para rodovias
Governo propõe reajuste de 7,9% para quem não teve antecipação em 2014

Durante almoço realizado na Fiems (Federação da Indústria de MS), com a participação de secretários de Estado e representantes da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária) e Fecomércio (Federação do Comércio de MS), Riedel falou sobre a gestão estadual e as ações que estão sendo tomadas para otimizar a administração.

As autoridades deixaram claro que o objetivo é que Mato Grosso do Sul seja tratado como um empresa privada. "O Estado está fazendo gestão parecida com as empresariais. Eles começam a fazer agora, o que já fazemos nas indústrias", disse Sérgio Longen, presidente da Fiems.

Riedel iniciou seu discurso dizendo que não é mais possível manter um modelo de condução do poder público da maneira como sempre foi. "O modelo de gestão hoje está falido e nós temos que ser claros e extremamente diretos com isso. Vamos reinventar e fazer gestão", disse o secretário, ao afirmar que precisa continuar tendo apoio de diferentes setores. "As mudanças não serão poucas, vamos para o embate".

Representantes de classe participaram do almoço. (Foto: Fernando Antunes)Representantes de classe participaram do almoço. (Foto: Fernando Antunes)

Fazem parte do Movimento Brasil Competitivo, ações já tomadas, como o compromisso dos secretários em cumprir metas e o PPA (Plano Plurianual). Agora, Riedel afirma que quer o compromisso dos 74 mil servidore estaduais. "Não adianta colocar um planejamento estratégico, uma meta, uma ação, se isso não for transformado dentro da cabeça das pessoas".

Por meio de reuniões estratégicas com periodicidade entre semanal e bimestral, o modelo de gestão desenvolvido pelo governo funciona basicamente como uma empresa privada. São calculados os gastos e arrecadação de cada setor e estabelecidos os destinos de investimentos, de modo a contemplar o que é necessário, sem ceder a pressões.

Para que isso fique claro, o governo também desenvolveu um sistema financeiro que contabiliza as receitas e despesas de cada secretaria e que pode ser controlado on-line. Outra novidade, é que a partir de julho, o governo promete reformular o Portal da Transparência e atualizá-lo diariamente.

No fim, Longen lançou o desafio de o governo mostrar para a população o que é investido em cada setor e como isso volta em serviços. "Mostrem quando o governo repassa para a Câmara, por exemplo, e quando é o retorno para a sociedade disso", afirmou o presidente da Fiems.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions