A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

24/10/2016 11:40

Governo refaz cálculos e projeto de investimento em logística fica para 2017

Priscilla Peres e Leonardo Rocha
Governador falou sobre as finanças estaduais hoje. (Foto: Alcides Neto)Governador falou sobre as finanças estaduais hoje. (Foto: Alcides Neto)

O governo do Estado decidiu adiar o programa de logística que investiria R$ 2,7 bilhões em pacote de melhorias em ramais rodoviários, hidroviários e ferroviários. O secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, confirmou que devido a instabilidade econômica o projeto deve ficar para 2017.

Veja Mais
Gastos com Previdência cresceram 87% em MS, aponta Tesouro Nacional
Setor de transporte e logística do MS é discutido com a Casa Civil

O secretário disse que o momento nacional é muito volátil e as variáveis impactam nas decisões do governo estadual. "Este é um período de cautela e juízo, além de responsabilidade fiscal. Em função de não poder equilibrar tudo isso, fica difícil tomar a decisão de lançar esse programa agora".

O projeto que foi anunciado em meados de julho, só deve sair do papel no ano que vem. Mas, Riedel esclarece que o projeto "está alinhado", inclusive com as estradas principais que devem ganhar prioridade, mas que é preciso ter cautela nesse momento.

Para tirar o projeto que beneficiaria todo o Estado, o secretário afirma que estão sendo realizadas conversas com parceiros, entre eles o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O secretário adiantou que já existem algumas obras de infraestrutura em andamento, em relação a estradas nos municípios do interior.

Contas - Na semana passada, relatório do Tesouro Nacional mostrou que o governo de Mato Grosso do Sul é um dos que mais gasta com pessoal, tendo 73,49% de suas despesas primárias comprometidas com o segmento.

Hoje, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que o estado teve uma retração das transferências constitucionais, assim como convênios e emendas que ainda não foram liberadas, nem 2015 e nem 2016.

Citou que o relatório do Tesouro mostra que a nota do Estado subiu de D+ para C-, o que é positivo. "Nós melhoramos a nota, melhorou o nosso exercício fiscal e esperamos melhorar ainda mais, tanto que vamos buscar uma nova revisão do PAF (Programa de Ajuste Fiscal)". disse.

Ele comparou a situação financeira ao estado de São Paulo."Estamos no mesmo nível deles e entendemos que para equilibrar as contas é preciso diminuir as despesas".

Gastos com Previdência cresceram 87% em MS, aponta Tesouro Nacional
Em 2015, o gasto do governo do Estado com pessoal em relação as despesas primárias atingiu 73,49%. O percentual de Mato Grosso do Sul é o terceiro ma...
Setor de transporte e logística do MS é discutido com a Casa Civil
O chefe da Casa Civil do Governo Federal, Elizeu Padilha, discutiu com a Setlog-MS (Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas e Logís...
Parceria público-privada é solução para logística, diz presidente da CCR
O presidente da CCR, empresa responsável por administrar a BR-163 em Mato Grosso do Sul por meio MS Via, um dos braços da companhia, Renato Valle dis...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions