A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

05/10/2015 10:49

Governo vai investir em polos regionais após encerrar Caravana da Saúde

Liana Feitosa e Leonardo Rocha
Governador confirmou investimentos em saúde em Corumbá durante visita à cidade neste sábado (3). (Foto: Marcos Ermínio))Governador confirmou investimentos em saúde em Corumbá durante visita à cidade neste sábado (3). (Foto: Marcos Ermínio))

Caravana da Saúde quer realizar mais de 25 mil cirurgias até abril do ano que vem, quando será encerrada, segundo o governador Reinaldo Azambuja (PSDB). "Desde a época de campanha percebemos que a saúde era prioridade da população. O governo já realizou 13,6 mil cirurgias nas caravanas", disse o gestor durante o IX Congresso Nacional de Engenheiros, na manhã desta segunda-feira (5), em Campo Grande.

Veja Mais
Governador participa de eventos e assina liberação de emendas
Reinaldo anuncia investimentos de R$ 84 milhões em infraestrutura e saúde

De acordo com Azambuja, existia uma fila de 18,7 mil pessoas à espera de cirurgias, mas o objetivo é promover a descentralização do atendimento de saúde.

"A caravana se encerra em abril, quando completa um ano e, assim, a intenção é fazer a regulação de uma lógica estadual. Dessa forma, os polos regionais de saúde poderão se organizar para as pessoas não precisarem se deslocar para a capital em busca de atendimento", explicou o governador.

Para facilitar isso, o administrador estadual confirmou investimentos em saúde durante visita à cidade neste sábado (3). Entre as novidades está um CTI (Centro de Tratamento Intensivo) totalmente equipado para o hospital de Corumbá, além de aparelho de tomografia computadorizada.

"Com isso, as crianças não vão precisar vir pra Campo Grande em busca de atendimento, e isso se trata de uma lógica regional", disse. Para Azambuja, é preciso descentralizar o atendimento em saúde. Para isso, é preciso conseguir mais verbas.

Mais recursos - "Também vamos fazer uma pactuação com a bancada federal de Mato Grosso do Sul para que eles enviem emendas federais aos polos regionais de saúde, pois precisamos de recursos pra construir o hospital regional de Dourados, já que existe verba para o hospital regional de Três Lagoas", detalhou.

Ainda segundo o governador, a administração estadual usará recursos próprios para terminar os hospitais do trauma e do câncer de Campo Grande, além de ampliar o hospital regional com novos leitos e alas.

Para tornar isso possível, o governo estadual tem se aproximado da prefeitura da capital, mesmo a cidade tendo gestão plena, ou seja, recebendo recursos para saúde diretamente do governo federal, tornando-a independente dos repasses estaduais.

"O governo quer pactuar com a administração municipal de Campo Grande, mas como houve mudanças de equipe, tivemos que voltar para a estaca zero. Vamos em busca de acelerar as ações da saúde, temos que lembrar que aqui é gestão plena", finalizou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions