A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

20/06/2014 09:48

Grupo que vai construir fábrica de MDF já tem 8 mil hectares comprados

Marta Ferreira
Termo prevendo investimento da fábrica em MS foi assinado em abril deste ano (Foto: Divulgação/Governo do Estado)Termo prevendo investimento da fábrica em MS foi assinado em abril deste ano (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

O grupo Asperbras, que em abril deste ano assinou termo de compromisso com o governo de Mato Grosso do Sul, prevendo a construção de uma fábrica de MDF em Água Clara, a 198 quilômetros de Campo Grande, já tem 8 mil hectares adquiridos no Estado, para o uso no plantio de eucaliptus. Essa área equivale à metade da considerada necessária.

Integrante do Conselho da companhia, José Maurício Caldeira, prevê o início de operação da unidade para 2017. Considerando o investimento no plantio de floresta e na instalação da fábrica, o investimento previsto chega a R$ 375 milhões, com geração de 200 empregos diretos e 200 indiretos.

Em 2019, segundo Caldeira informou ao jornal Valor, a fábrica deverá ser abastecida 100% pelo plantio de eucalipto da empresa. Antes disso, parte da matéria-prima será adquirida no chamado mercado spot. Ou seja, onde o insumo estiver disponível.

A produção prevista de MDF é de 220 mil metros cúbicos ao ano para uma linha de produção, conforme a empresa informou. Há a possibilidade de uma segunda linha no futuro, com capacidade de produzir 460 mil metros cúbicos de MDF, estima o integrante do Conselho.

Veja Mais
Grupo pretende investir na produção de MDF e pecuária de leite em duas cidades
Greve dos bancários completa 24 dias e já é a maior dos últimos 11 anos

A fábrica, conforme a análise da empresa, é uma alternativa ao projeto de eucalipto da empresa, após realização de um estudo de viabilidade. O plantio de eucalipto foi iniciado em 2013, com estimativa de cultivo de 12 mil hectares, até 2015. Até o fim deste ano, já deverão estar cultivados 7 mil hectares, conforme afirmou Caldeira ao Valor. Para o cultivo dos 12 mil hectares estimados no total, serão necessários cerca de 17 mil hectares de área total.

Os investimentos do projeto se dividem em R$ 75 milhões para o cultivo do eucaliptus e R$ 300 milhões no projeto da fábrica, ainda segundo Caldeira. Para a instalação da indústria a Asperbras estudando linhas de financiamento em bancos que atuam junto com a fornecedora alemã de equipamentos para a unidade industrial, a Siempelkamp Maschinen. Do Governo do Estado, o empreendimento obteve incentivo fiscal e doação de um terreno de 500 mil metros quadrados.

Segundo Caldeira, que se reuniu com o governador André Puccinelli no ano passado, para falar da intenção de instalar a fábrica no Estado, e este ano, em abril, para firmar o termo de compromisso, o eucalipto surgiu como uma alternativa à pecuária nas fazendas da companhia, principal atividade dentro do agronegócio. A companhia escolheu Água Clara por considerar que o município está estrategicamente localizado, por estar próximo do mercado consumidor de florestas plantadas do Paraná e de São Paulo.

A empresa - A Asperbras, entre vários negócios, atua na cria, recria, engorda e venda de animais da raça nelore em fazendas em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. No Estado de São Paulo, a empresa mantém 4,8 mil hectares de cana-de-açúcar, na região de Penápolis. Controlada pelos acionistas José Roberto Colnaghi e Francisco Carlos Jorge Colnag, a Asperbras atua em diversas áreas, entre elas mercado de tubos e conexões e incorporação imobiliária. Dentre seus negócios, mantém um laticínio em Itapagipe (MG), fábricas de tubos e conexões, concessionárias de caminhões e ônibus da Volkswagen em Angola, na África, e construções em Angola e no Congo.

A companhia começou com a fabricação de equipamentos para irrigação e depois expandiu suas atividades para diversos setores. A empresa não informa o faturamento e afirma que há 3.500 funcionários no Brasil e na estrutura internacional, voltada à África.

O segmento em que ela vai atuar em Mato Grosso do Sul, a produção de MDF, tecnicamente definida como placa de fibra de madeira de média densidade, muito usada na fabricação de móveis e ainda na construção civil, é liderado no Brasil pela Duratex (grupo Itaúsa) e pela Eucatex.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions