A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Setembro de 2016

19/11/2015 20:33

Livro reúne tudo que brasileiro precisa saber sobre carga tributária e impostos

Renata Volpe Haddad
Colapso Econômico - A política de impostos no Brasil foi lançado na noite desta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)"Colapso Econômico - A política de impostos no Brasil" foi lançado na noite desta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

Através de uma indignação, o agente federal André Salineiro escreveu o livro "Colapso Econômico - A política de impostos no Brasil", lançado na noite desta quinta-feira (19) em Campo Grande.

Veja Mais
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano

Salineiro explica que antes de entrar para o serviço público, era empresário. "Há 10 anos eu era empresário e senti na pele os problemas do empresariado brasileiro, o problema de um sistema tributário injusto e lá atrás comecei a escrever o livro e só agora consegui publicar", conta.

No livro, são apontados soluções para o problema da alta carga tributária que os brasileiros pagam. "O Brasil não é o país que cobra mais impostos do mundo. O grande problema é que os brasileiros não veem onde o dinheiro é investido. Existem países que têm uma carga tributária bem mais elevada que a nossa, mas o diferencial é que o retorno é visto na educação, saúde, segurança", comenta.

Outro ponto que Salineiro destaca, é que a legislação brasileira é muito complexa, pois favorece a corrupção. "Temos mais de 60 tipos de tributos diferentes, mais de 290 mil normas tributárias, isso favorece a falta de esclarecimento, o que dificulta a transparência para o tributarista e cidadão", informa.

Salineiro escreve segundo livro e afirma que a economia está diretamente direcionada para a melhoria da segurança pública, saúde e educação. (Foto: Marcos Ermínio)Salineiro escreve segundo livro e afirma que a economia está diretamente direcionada para a melhoria da segurança pública, saúde e educação. (Foto: Marcos Ermínio)

E para que o sistema possa ser mudado, no livro Salineiro enumera possibilidades de melhoria. "Precisamos ter um sistema tributário mais esclarecido e no livro eu explico modos de como fazer isso, como exemplo, o valor agregado que substitui o ICMS, ISS. O Brasil é o único no Mercosul que ainda não implantou isso, outros países têm esse imposto como um padrão que foi criado na França", alega.

O autor esclarece ainda, que a ideia não é fazer críticas, mas apresentar soluções. "E isso só vai sair do papel a partir do momento em que houver uma pressão popular e para isso a população precisa conhecer o sistema tributário e é esse o papel do livro", finaliza.

Primeiro livro - Agente da Polícia federal, graduado em Fisioterapia e Direito, André Salineiro se dedica à pesquisa e abordagem de temas relevantes e atuais, além de fazer palestras sobre o uso de drogas em escolas e universidades Em Mato Grosso do Sul. Salineiro estreou na literatura com o livro “Gestão Estratégica sobre Segurança Pública".

Questionado sobre o que fez escrever sobre economia, o autor explica que a economia está diretamente direcionada para a melhoria da segurança pública, saúde, educação. "Minha especialização é em segurança pública, nos últimos anos venho estudando cada vez mais sobre isso, tanto que lancei o primeiro livro, e eu vejo que a economia envolve muita coisa. O desenvolvimento econômico do país é muito importante para o bem estar da população", finaliza. 

 

FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...
Desemprego desacelara, e MS cria mais 1.077 vagas de trabalho em agosto
Mato Grosso do Sul abriu 1.077 empregos formais a mais no mês de agosto -equivalentes ao acréscimo de 0,21% -, em relação ao estoque de assalariados ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions