A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

28/10/2016 15:46

Lojas dão desconto de 90% para cliente limpar o nome antes do Natal

Anny Malagolini
Feirão para limpar nome das das Casas Bahia termina domingo (Foto: Fernando Antunes)Feirão para limpar nome das das Casas Bahia termina domingo (Foto: Fernando Antunes)

Para ter o nome limpo e crédito liberado neste fim de ano, o comércio de Campo Grande começa a apostar em feirões para limpar o nome do cliente e garantir que ele volte a comprar. Os abonos chegam a 90% e serão realizados entre o fim de outubro e novembro.

Veja Mais
Custo da construção civil acumula alta de 6,18% em 12 meses
Em MS, 24 mil contribuintes recebem R$ 33 milhões em restituições dia 15

A Casas Bahia foi a primeira a iniciar o 'nome limpo' dos seus clientes e entre novembro e dezembro, a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) também irá promover sua campanha.

Até domingo (30), a Casas Bahia vai renegociar as dívidas dos clientes com a empresa, e promete descontos de até 90%. Essa é a primeira vez que o a campanha é realizada na Capital. Para regularizar sua situação, a rede informo que o cliente deve comparecer à loja da bandeira localizada na rua 14 de Julho, com o RG e CPF, das 9 às 18 horas e no domingo das 9 às 19 horas.

A rede varejista fará propostas individuais para cada consumidor e oferecerá descontos sobre o valor total da dívida, que poderão chegar a até 90% para aqueles que fizerem pagamento à vista. O consumidor também terá opção de parcelar sua dívida em até 15 vezes sem juros.

Durante um mês, de 21 de novembro a 21 de dezembro, a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) vai promover 11ª Campanha de Recuperação de Crédito Nome Limpo, para quitar os débitos dos consumidores inadimplentes com o comércio da Capital.

Durante a campanha, as empresas podem oferecer parcelamento estendido da dívida, descontos, ou até o perdão dos juros e multas. A associação ainda não revelou as lojas participantes. No ano passado, a estimativa era de que 1,5 mil pessoas seriam atendidas, que representavam R$ 7 milhões em dívidas com o comércio de Campo Grande. Mais de 850 empresas participaram.

Nome sujo - Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor mostrou que em setembro, mais da metade das famílias campo-grandenses estavam endividadas. E é nesse cenário que as empresar enxergam a chance de recuperar o poder de compra do consumidor.

O total de famílias com dívidas acumuladas no mês passado chegou a 177.773, e pelo menos 39,5 mil revelaram que não teriam condições de pagar as contas.

O maior índice de inadimplência na Capital foi constatado em fevereiro de 2016, quando 185,9 mil família revelaram estar inadimplentes e 43.640 mil famílias informaram não teriam condições de sanar as dívidas. Em janeiro eram 161,7 mil famílias com contas em atraso.

Custo da construção civil acumula alta de 6,18% em 12 meses
  O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), que mede a inflação do setor no país, teve aumento de 0,1% no custo do metro quadrado em novembro, ...
Em MS, 24 mil contribuintes recebem R$ 33 milhões em restituições dia 15
A Receita Federal deposita no dia 15 de dezembro, R$ 33 milhões em restituições para 24 mil contribuintes de Mato Grosso do Sul. A consulta ao quinto...
Inflação é a menor para novembro desde 1998; acumulado é de 6,99%
A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,18% em novembro deste ano, abaixo do 0,26% do mês an...
Governo nega possibilidade de redução de idade mínima para aposentadoria
O Palácio do Planalto negou hoje (9) a possibilidade de redução da idade mínima de 65 anos para homens e mulheres requererem a aposentadoria, conform...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions