A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

25/05/2014 16:21

Mesmo sem grandes eventos, Campo Grande amplia setor hoteleiro

Mariana Lopes
Previsão é de que o Hotel Deville fique pronto em 2015 (Foto: Cleber Gellio)Previsão é de que o Hotel Deville fique pronto em 2015 (Foto: Cleber Gellio)

Ficar fora da lista de cidades escolhidas para sediar a Copa do Mundo foi uma decepção para Campo Grande, mas para o setor hoteleiro, não há motivos para reclamar. Mesmo sem eventos de grande porte, em três anos, o número de leitos em hotéis na Capital cresceu 16%. Até 2015, esse total deve aumentar ainda mais com a instalação de novos estabelecimentos

Veja Mais
Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas

Em 2011, um ano depois que foi anunciado que Campo Grande não receberia jogos da Copa do Mundo, a Capital contava com 4.567 mil leitos. Hoje, há 5.301 leitos na cidade. De lá para cá, três hotéis de porte grande foram instalados, sendo eles Hotel Ipê, Grand Park e Mohad, todos em avenidas importantes da Capital.

A situação de crescimento fica ainda mais evidente se comparada a Cuiabá, que ganhou de Campo Grande na disputa para sediar a Copa, mas não conseguiu atrair investimentos na rede hoteleira e está oferecendo até escolas para acomodar turistas.

Vai crescer mais - Para os próximos anos, a previsão é de Campo Grande ganhe 1.851 novos leitos, segundo informações da Abih (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis). Até 2015, Campo Grande terá aproximadamente 500 leitos a mais, com o funcionamento do hotel Deville, que está sendo construído nos altos da avenida Mato Grosso.
“O setor hoteleiro se preocupou em trazer novos empreendimentos à Capital antes da Copa do Mundo, pois mesmo sem receber jogos, vamos receber turistas”, pontua o presidente da Abih de Mato Grosso do Sul, Leonardo Lorendetti.

Ele afirma, ainda, que na época que Cuiabá recebeu a noticia de que seria uma das sedes do mundial, o número de leitos na capital mato-grossense era o mesmo que de Campo Grande.

Na semana passada, o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, afirmou que hoje Campo Grande tem três mil leitos a mais do que Cuiabá. A declaração do peemedebista foi durante cerimônia de lançamento da linha aérea que irá da Capital a Santa Cruz de La Sierra.

O presidente da Abih no Estado não soube confirmar esta informação, mas não descartou a possibilidade. Segundo Lorendetti, o turismo de negócios é responsável por 70% do aquecimento hoteleiro da Capital.

 

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...
MS vai receber missão técnica do Chile em frigoríficos de carne bovina
Inspeções federais de outros país no Brasil pode abrir novos mercados para exportação. Chile, Cuba e Bolívia já tem data marcada para suas missões e ...
Gol lança ofertas semanais de passagens aéreas
Para atrair novos passageiros e fidelizar seus clientes, as companhias aéreas garantem preços e condições de pagamento especiais. Cada empresa define...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions