A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

12/08/2016 12:23

Na véspera do Dia dos Pais, Centro tem lojas vazias e consumidores tímidos

Elci Holsback
Comerciantes esperam que o sábado seja melhor para as vendas (Foto: Alcides Neto)Comerciantes esperam que o sábado seja melhor para as vendas (Foto: Alcides Neto)

Com pouco movimento e consumidores comedidos, o comércio de Campo Grande não tem motivos para comemorar o Dia dos Pais, celebrado no próximo domingo (14). No final da manhã de hoje, o cenário foi de lojas vazias e os poucos clientes, pesquisando muito antes de comprar o presente.

Veja Mais
Dia dos Pais pode ter versão lembrancinha de R$ 3,49 ou presentão de R$ 25 mil
Comércio deve faturar 36% menos com venda de presente para o Dia dos Pais

Em uma das principais ruas do comércio da Capital, a 14 de Julho, muitas vitrines divulgam promoções para a data. Gerente de uma loja de roupas, Katiuscia Peixoto revela que o movimento está muito aquém do esperado, mas que no decorrer desta semana, houve aumento nas vendas. "Está bem diferente dos outros anos e se comprar 2015 e hoje, a queda nas vendas é de pelo menos 30%. Até ano passado os filhos montavam kits, com camisa e calça ou bermuda e hoje, compram apenas uma peça", conta.

Em outra loja, em uma galeria, o cenário não foi diferente. Segundo o responsável pelo comércio, Genilson Barbosa, relata que os presentes não ultrapassam os R$ 100 e que até mesmo as embalagens de presente são deixadas de lado. "O público tem comprado menos e buscando produtos mais baratos. Os kits de presentes não são procurados e até o pacote para presente está difícil de inserir na compra", revela.

A esperança dos comerciantes é que o movimento aumente entre a tarde de hoje e amanhã. "A maioria deixa para comprar na última hora, acreditamos que amanhã vai ter mais movimento", avalia Barbosa.

Após muita pesquisa, a autônoma Neide Vargas comprou uma camisa para o pai e confirma que em outros anos, o presente era mais volumoso. "Antes eu dava duas, três peças de roupa, mas esse ano tem que ser um presente apenas e de até R$ 50".

Observando as vitrines, a dona de casa Elaine Martins já decidiu que o presente para o pai será uma camisa. "Estou procurando, mas vai ser camisa mesmo, dá para gastar até uns R$ 100", adianta.

Entre os centros de compras da cidade, apenas dois investiram em promoções para a data. No Norte Sul Plaza, a cada R$ 100 o cliente ganha um cupom para concorrer a um cruzeiro com acompanhante. No Pátio Central, será sorteada uma moto entre os clientes que realizarem compras a partir de R$ 100, mediante a troca de cupom. Tanto o Shopping Campo Grande, quanto o Bosque dos Ipês não estão realizando promoções para a data, mas investem em atrações culturais. No Bosque, haverá oficina gratuita e revoada de pipas e no Shopping Campo Grande, exposição gratuita de veículos antigos.

Pesquisa - A Fecomércio (Federação do Comércio, de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul) divulgou pesquisa de intenção de compras para o Dia dos Pais. O levantamento indica que, entre a população economicamente atida da cidade, 40,6% está disposta a ir às compras, contra 56,1% que não pretendem presentear os pais. Há ainda os indecisos, contabilizando 3,3%. A data poderá injetar R$ 15,9 milhões de
reais no comércio de presentes e o valor médio do presente fica em torno de R$ 98,14.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions