A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

29/02/2016 20:27

Negociação para reduzir juros deve beneficiar R$ 200 mi em projetos do FCO

Mariana Rodrigues

Beneficiando diretamente cerca de de R$ 200 milhões em projetos de empreendimentos empresariais para Mato Grosso do Sul, o CMN (Conselho Monetário Nacional), adiou o início da aplicação da tabela de juros de 2016 para algumas operações realizadas por meio do FCO (Financiamento do Centro-Oeste).

Veja Mais
FCO aprova mais R$ 50 milhões em investimentos na produção de frango
Municípios de MS recebem 210 aviários com investimentos do FCO

A decisão tomada na última quinta-feira (25), adia o início da aplicação da tabela de juros de 2016 para algumas operações realizadas por meio do FCO e outros fundos constitucionais e permite que até 31 de março, alguns contratos de financiamento de empreendimentos empresariais sejam assinados com os juros vigentes em 2015.

A medida beneficia projetos de empreendimentos empresariais aprovados até o dia 16 de dezembro de 2015 pelo Ceif -FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis). A data limite estabelecida é a véspera do dia em que o CMN elevou os juros dos fundos constitucionais. Segundo o Ministério da Fazenda, a decisão deve beneficiar propostas aprovadas e que não tiveram os contratos assinados antes da mudança por questões operacionais.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, a decisão do CMN dá um alívio aos empreendedores empresariais que tiveram seus projetos aprovados de acordo com as regras e taxas vigentes no ano passado. “Eles poderiam ser penalizados com a nova tabela de juros anunciada em janeiro pelo Conselho e isso poderia atrasar, inclusive, o cronograma de execução desses projetos. A ação do Ministério da Fazenda foi positiva nesse sentido, mas é apenas um paliativo”, disse.

Conforme Verruck, o processo ainda é de negociação e convencimento junto ao Ministério da Fazenda, para que a taxa de juros do FCO em 2016 seja revista e mantida no mesmo patamar do ano passado, bem como o volume de recursos disponíveis para financiamento do FCO."Essa negociação é feita pelo governo de Mato Grosso do Sul, em conjunto com os demais estados da região Centro-Oeste. Nossa argumentação é de que o aumento dos juros do FCO e a redução no volume se rompem com a lógica da política de desenvolvimento regional".

No mês passado, o CMN aumentou os juros dos financiamentos concedidos com recursos do FNO (Fundos Constitucionais do Norte), do FNE (Fundos Constitucionais do Nordeste) (FNE) e do FCO. As taxas passaram para uma faixa de 11,8% a 20,24% ao ano. Os juros subiram para um intervalo de 10% a 17,20% ao ano, caso o mutuário pague as prestações em dia. Essa alteração, até então, estaria valendo somente para operações contratadas a partir de 1º de janeiro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions