A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

06/08/2015 10:46

No primeiro dia, 1.200 pessoas são atendidas em mutirão da Justiça

Liana Feitosa
Ação foi criada para desafogar a Justiça de Campo Grande e reduzir a quantidade de processos em andamento.Ação foi criada para desafogar a Justiça de Campo Grande e reduzir a quantidade de processos em andamento.

O primeiro dia de Mutirão da Conciliação do TJ/MS (Tribunal de Justiça), realizado em parceria com a Prefeitura de Campo Grande, levou 1.202 pessoas à Central de Arrecadação ontem (5). O atendimento acontece na Rua Arthur Jorge, 500, antigo plenário da Câmara Municipal de Campo Grande, das 8h às 16h, sem intervalo para almoço.

Veja Mais
Em 40 minutos, 300 contribuintes são atendidos em Mutirão da Conciliação
Mutirão da Conciliação começa quarta com convite a 150 mil contribuintes

"A maioria das pessoas vem para fazer cálculos e se informar, tirar dúvidas, se inteirar da situação do seu caso", explica Djanira Magalhães, chefe do setor de arrecadação. "Mas vários também já saem daqui com guias para pagamento", completa.

Solução - Ali mesmo, na central de atendimento, é possível quitar pendências de até R$ 800 para quem tem cartão de débito do Banco do Brasil. Esse recurso foi utilizado pelo aposentado Mauro Rosa, que resolveu 3 anos de contas atrasadas de um terreno no bairro Lageado. 

A área não é dele, é de uma idosa que, além de passar por dificuldades financeiras, sobrevive graças à hemodiálise, já que não tem um dos rins. "Ontem (5), uma funcionária minha veio aqui e levantou as informações sobre o terreno, descobriu quais eram as pendências e de quanto era a dívida. Hoje vim aqui, legalizei tudo e paguei. Problema resolvido e de forma rápida", resume o aposentado.

Informação - O mutirão também beneficiou a aposentada Maria Edith de Almeida. Ela mora há 6 anos no bairro Jardim Centro-Oeste e foi até à central para descobrir como pagar dívidas antigas de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

No atendimento, descobriu que o local onde mora está irregular, já que não consta na documentação da prefeitura que ali existe uma casa construída.

"Eles me disseram aqui que preciso atualizar essa documentação, de terreno para casa, para pedir isenção no pagamento do imposto depois. E essa isenção é um direito que eu nem sabia que eu tinha", conta a aposentada. "Estou com IPTU atrasado, mas nem precisava estar pagando se tudo estivesse regularizado", completa.

Até quando - O mutirão vai até o dia 10 de setembro e funciona de segunda a sexta-feira. Ao todo, 150 mil convites foram enviados a contribuintes que podem utilizar os serviços para resolver pendências judiciais.

Segundo o secretário municipal de Receita, Ricardo Vieira Dias, a ação foi criada para desafogar a Justiça de Campo Grande e reduzir a quantidade de processos em andamento.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions