A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

07/04/2014 12:10

Ovos de Páscoa e peixe devem movimentar R$ 108 milhões no Estado

Luciana Brazil
Ovos e pescado movimentam economia. (Foto:Marcelo Victor)Ovos e pescado movimentam economia. (Foto:Marcelo Victor)

A venda de ovos de chocolate e o consumo elevado de peixes devem injetar na economia do Estado R$ 108 milhões no período da Páscoa, de acordo com pesquisa divulgada hoje (7) pela Fecomércio (Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul). Apesar de o número ser maior que o do ano passado, quando a data movimentou R$ 107,4 milhões, o montante é considerado conservador, sem expressão significativa.

Veja Mais
Intenção de compra cai, mas dia das crianças pode movimentar R$ 146 mi
Bandeira tarifária de outubro é verde, sem valor adicional nas contas de luz

Pela primeira vez o pescado entra na pesquisa. O segmento deve movimentar R$ 69,4 mil. Conforme o levantamento, o peixe estará na mesa de 56% dos entrevistados.

Conforme a economista responsável pela pesquisa, Regiane Dedé de Oliveira, o aumento de cerca de R$ 600 mil na economia se deve a aumento no número de consumidores que vão às compras nesta Páscoa. Em 2013, entre os entrevistados, 86% comprou durante o período. Já neste ano, 88% pretende gastar.

A economia reflete na intenção de compra. Com consumidores mais comedidos, o valor do presente também diminuiu, pouco. Neste ano, os entrevistados ouvidos pela pesquisa pretendem gastar, em média, R$ 77 por presente. Em 2013, esse valor era de R$ 78.

“O consumidor diminuiu o valor médio do presente por uma questão do momento, da economia. Com a cesta básica elevando os preços, os consumidores estão mais cometidos”, explicou Regiane.

Em Ponta Porã, São Gabriel Do Oeste e Chapadão do Sul os valores desembolsados serão maiores que a média R$ 133,00, 106,00 e R$ 97,00, respectivamente.

O pintado é a escolha de 23%, seguido do pacu (21%) e do dourado (10%). O preferido dos peixes secos é o bacalhau representando 19%. O consumo de peixes na Semana Santa deverá movimentar além dos supermercados, as lojas especializadas.

“A população vai gastar bastante com pescado já que é um período de confraternização entre famílias. Temos a cultura do peixe para o período, mas varia de região para região”, explica Regiane.

A intenção de compra foi pesquisada em 13 municípios - Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Paranaíba, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

A maioria dos entrevistados fará as compras em supermercados, conforme aponta os dados. Na Capital, 46% dos consumidores escolheram este estabelecimento como opção. Em Corumbá, 45% dos clientes pretendem comprar os ovos em mercados.

Já em Dourados, 43% dos consumidores dizem que vão optar por esse segmento. Em Ponta Porã, 46% dos entrevistados pretendem ir aos supermercados nessa Páscoa.

Nos outros municípios, o local foi apontado por quase 60% dos compradores.

A maior parte dos entrevistados, 56%, vai pagar as compras de chocolate com dinheiro. Apenas 15% usarão o cartão de débito e 23 % o cartão de crédito.

Para 53% dos entrevistados a preferência é pela compra de ovos de Páscoa. As caixas de bombons são opção para 22% dos ouvidos pela pesquisa e apenas 12% prefere as barras de chocolate.

O setor de turismo deverá receber o aporte de R$ 97 milhões somente com gastos em viagens, segundo a pesquisa.

Quase 61% dos entrevistados disseram que não vão viajar e outros 19% ainda não sabem se sairão das suas cidades.

Entre os que declararam que pretendem viajar, quase 40% deverá ir para propriedades rurais ou beira de rios. Outras cidades no interior é opção para 33%. E 19% pretende ir para fora do Estado.

A pesquisa é realizada em parceria com a Universidade Anhanguera-Uniderp e a Fundação Manoel de Barros.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions