A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

19/08/2016 15:19

Para salvar vendas de Natal, comércio se antecipa e prepara promoção de R$ 1 mi

Anny Malagolini
Promoções começam em novembro (Foto: Arquivo)Promoções começam em novembro (Foto: Arquivo)

Faltam pouco mais de 4 meses para o Natal, tradicionalmente, esta é a época de maior propensão de venda no comércio. Em meio a crise e queda da intenção de consumo , o setor em Mato Grosso do Sul se antecipou e prepara promoções para incentivar a compra das 'lembrancinhas'. Na Capital, os prêmios podem chegar a R$ 1 milhão.

Veja Mais
Paralisação dos bancários completa 20 dias sem previsão de término
Entre a novidade e a decadência, quadrilátero é retrato do comércio

No ano passado, apenas o comércio de Campo Grande registrou aumento de 5% nas vendas de Natal, número relativamente positivo para a expectativa do mercado na época, mas ainda menor em relação à outros anos. Para não repetir a baixa das vendas,  a estratégia dos lojistas para seduzir os clientes é investindo em premiações.  e para isso lançaram a campanha 'Natal Premiado'. 

De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL/CG), os clientes que comprarem na lojas participantes da campanha poderão concorrer a 20 carros, 10 viagens no valor de R$ 5 mil, 20 barras de ouro, 50 poupanças de R$ 1.000 e 720 vale-compras de R$ 500.

A campanha Natal Premiado está prevista para ocorrer a partir dos dia 21 de novembro a 24 de dezembro, véspera de Natal. A cada R$ 50 em compras nas lojas participantes da campanha, o cliente vai ganhar um bilhete para preencher e concorrer ao sorteio, que está marcado para janeiro de 2017.

Expectativa - O ano não tem sido tão positivo para o setor, a Intenção de Compras das Famílias campo-grandenses (ICF) continua em queda, e é a menor dos últimos três meses. A insegurança quanto ao emprego é apontada como o principal fator para a queda, de acordo com a pesquisa mensal da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

Em relação ao nível atual de consumo, 68% da população demonstraram uma piora no consumo, na comparação ao mesmo período do ano passado. De modo que dentre os principais itens que contribuíram para esse resultado, está o comportamento voltado à compra de bens duráveis, uma vez que parcela significativa da população, 74,9%, acredita que o atual momento não seria o mais adequado para realizar a compra desses bens.

Ainda de acordo com a pesquisa, 44,4% não alimentam perspectivas de melhoras profissionais para os próximos seis meses, frente a 39,3% que se mantém otimistas. Sobre a situação da renda atual, 41% dizem ter piorado; para 13,5% houve melhoras e 44,8% apontam estagnação.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions