A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

26/07/2016 13:28

Parceria público-privada é solução para logística, diz presidente da CCR

Priscilla Peres

O presidente da CCR, empresa responsável por administrar a BR-163 em Mato Grosso do Sul por meio MS Via, um dos braços da companhia, Renato Valle disse hoje que não tem tido lucro e acredita que só um "programa robusto" de parcerias público-privadas pode salvar a logística brasileira.

Veja Mais
Com 11% das obras concluídas, duplicação da BR-163 pode atrasar
Ministério nega desligamento, mas pode repassar 49 radares para a CCR

Em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada hoje, o presidente disse que apesar de ter conseguido empréstimo de longo prazo do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico), R$ 2,32 bilhões aprovados no fim de 2015, não tem conseguido ter lucro nas operações da BR-163 em MS.

Ele vê a parceria público-privada como solução viável para que projetos privados sigam em frente. "Em uma rodovia, por exemplo, se a tarifa de pedágio for boa para o investidor, boa para o governo, mas ninguém pagar, o negócio não para em pé", disse ele ao Valor.

Na semana passada, a CCR e outras administradoras de rodovia pediram mais benefícios ao governo federal, alegando que devido a crise econômica, não vão conseguir cumprir com as obrigações previstas no contrato de concessão.

A CCR assumiu a BR-163 em 2013, mas Renato Valle afirma que hoje, o movimento é menor que naquela época. De acordo com a matéria, ele disse ter consciência da instabilidade da economia quando assumiu o risco de administrar a rodovia, mas alega que a queda do PIB nos últimos anos foi "excessivamente aguda".

Ele deu exemplos de parcerias público-privada que tem dado certo no Brasil, como o VLT (Veículo Leve sobre Rodas) no Rio de Janeiro. O problema, de acordo com ele, é a falta de garantias, o que deixa os investidores inseguros quanto à confiabilidade dos pagamentos.




O problema é que quando uma concessão da lucro,ninguém fala em redução de tarifas,
muito pelo contrario é um direito da empresa.Agora quando passa administrar com déficit ai a conta é de todos.
 
Cesarlond em 26/07/2016 13:56:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions