A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

31/12/2015 15:00

Pauta fiscal sobe, mas postos tendem a segurar aumento nas bombas

Mariana Rodrigues
Pauta do combustível tem reajuste a partir de amanhã. (Foto: Marcos Ermínio)Pauta do combustível tem reajuste a partir de amanhã. (Foto: Marcos Ermínio)

Consumidores terão motivos para entrar em 2016 otimistas, caso os postos de combustíveis segurem reajuste e não repassem o aumento da pauta fiscal, ou seja, o PMPF (Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final) do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviço) nos primeiros dias do ano. O sindicato do setor e algumas empresas indicam não mexerão nos preços, ao menos por enquanto.

Veja Mais
Pauta do ICMS eleva preço do etanol em 9,4% e tira vantagem sobre gasolina
Preço médio da gasolina é de R$ 3,72 e do etanol R$ 2,86 em 37 postos

De acordo com publicação do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), a partir de amanhã (1º), o PMPF dos combustíveis terão reajustes. A gasolina aditivada é a que sofreu maior alta, se comparado com o reajuste anterior, passando de R$ 4,7886 para R$ 4,829, ou seja, alta de 0,84%.

A gasolina comum, que antes custava R$ 3,5989, agora está R$3,5983 (0,01%), ficou praticamente estável, se comparado ao aumento anterior. Porém alguns postos de gasolina afirmam que esse valor não será repassado na bomba, pelos menos por enquanto.

Em um posto localizado na Rua Bahia, em Campo Grande, um funcionário disse ao Campo Grande News que somente na sexta (1º) terá uma posição quanto ao preço dos combustíveis. Já em outro estabelecimento, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, até o momento não há informações das distribuidoras com relação ao aumento.

"Hoje, uma distribuidora veio abastecer e não disse nada quanto ao aumento, por enquanto não iremos repassar, estamos trabalhando com uma margem de preço bem bacana para com consumidor", contou uma funcionária. Ela disse ainda que a gasolina, tanto a comum quanto a aditivada, é comercializada pelo preço de R$ 3,45.

Em um posto localizado na saída para Cuiabá, no Jardim Colúmbia, a informação é de que não há previsão de alta para o primeiro dia do ano. "O que sabemos é que teremos um reajuste no diesel, por conta da alíquota do ICMS que volta para os 17%", diz ele, mas, segundo a mesma fonte, ainda não há uma data estabelecida para que haja esse aumento. Nesse posto, a gasolina é comercializada por R$ 3,48 a comum, aditivada R$ 3,49.

De acordo com o Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul), não há como generalizar afirmando que os postos irão repassar esse valor para o consumidor final ou não. "Cada posto reajusta se quiser. Depende da estrutura de cada posto, não dá para falar que vai repassar ou que não vai repassar, vai depender de cada empresário", afirma.

Outros aumentos - A publicação do Confaz sobre o aumento da pauta fiscal saiu no dia 23 de dezembro e entra em vigor no primeiro dia de 2016. Além da gasolina, sofrem aumento também o etanol R$ 3,5983 e o diesel R$ 2,7771. O diesel S-10 ficou mais barato nesse reajuste ficou em R$ 3,1689, sendo que antes o estava em R$ 3,1649, ou seja uma diferença de

Já o óleo diesel foi reajustado para baixo e o preço médio passa de R$ 3,0619 para R$ 3,0451 (redução de 0,55%).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions