A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

10/04/2014 16:50

Peixe está até 15% mais caro e terá "aumentadinha" na Semana Santa

Viviane Oliveira e Luciana Brazil
Na Semana Santa o valor do peixe deve aumentar. (Foto: Marcelo Victor) Na Semana Santa o valor do peixe deve aumentar. (Foto: Marcelo Victor)

O valor do peixe está mais caro em até 15% em relação ao ano passado e deve subir na Semana Santa na maioria das peixarias de Campo Grande. Alguns comerciantes garantem que quem já abasteceu o estoque não vai precisar mexer no preço. Os peixes mais procurados são: pacu, pintado, dourado, pintado do amazonas e filé de merluza.

Veja Mais
Ovos de Páscoa e peixe devem movimentar R$ 108 milhões no Estado
Feira de negócios começa hoje na Capital, e velejador Lars Grael fará palestra

O garçom José Murilo Farias Silva, 44 anos, gastou R$ 16,50 no quilo do pintado e achou o preço um pouco salgado. Pelo menos uma vez por mês, ele tenta comprar peixe, mas reclama que o valor do pescado não é acessível para todos os bolsos. “Concordo que o brasileiro precisa comer mais peixe, mas para isso o preço deveria ser mais atrativo”, diz enquanto comprava na Peixaria do Mercadão.

Já quem não percebeu o aumento foi o funcionário público aposentado José Francisco Barros, 62 anos. Ele ia pagar pelo pacu em posta e pelo pintado do Pará R$ 41,95. “Faz tão bem para a saúde que compro sem prestar atenção no valor”, conta sorridente o aposentado.

Mesmo que o consumidor não perceba, o valor do pescado subiu e não foi pouco. O gerente da Peixaria Linares, João Carlos de Melo, confirma que o aumento foi de 8% a 15% e garante que na Semana Santa o preço deve sofrer uma alteração, mas nada fora do comum. “Como todos os anos deve ter uma aumentadinha”, conta.

José Francisco, de camiseta branca, não percebeu que o valor do pescado aumentou. (Foto: Marcelo Victor) José Francisco, de camiseta branca, não percebeu que o valor do pescado aumentou. (Foto: Marcelo Victor)

Por outro lado o proprietário da Peixaria MS, que fica na Avenida Marechal Deodoro, diz que tem o estoque suficiente para atender os clientes no feriado e por conta disso não vai aumentar o preço. “Vamos manter o preço”, afirma. Ele espera aumento de 70% nas vendas em relação aos dias comuns.

Mais otimista está Eduardo Alves de Moura, dono da Peixaria Moura, que fica na Avenida Guaicurus. Ele espera que as vendas aumentem em 100%. “Em relação ao ano passado o pescado está um pouco mais caro e na Semana Santa o valor pode aumentar em até 10% na quinta e na sexta-feira”, diz. Para atender a demanda, o comerciante aumenta o número de funcionários de três para 20.

Conforme pesquisa divulgada pela Fecomércio (Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul), o pintado é a escolha de 23%, seguido do pacu 21% e do dourado 10%. O preferido dos peixes secos é o bacalhau representando 19%. O consumo de peixes na Semana Santa deverá movimentar além dos supermercados, as lojas especializadas.

Ainda segundo o levantamento, o segmento deve movimentar R$ 69,4 milhões e o peixe estará na mesa de 56% dos entrevistados. A intenção de compra foi pesquisada em 13 municípios - Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Paranaíba, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions