A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

18/12/2014 22:23

Pesquisa aponta defasagem de 10% na remuneração paga pelo comércio no Estado

Liana Feitosa

O setor de serviços de Mato Grosso do Sul sofreu variação positiva de 0,9% na receita nominal de outubro, se comparado ao mesmo mês do ano passado. Em relação ao setor de emprego no comércio, a remuneração nominal média de Mato Grosso do Sul ficou 10% abaixo da média nacional no mesmo período.

Veja Mais
Dia das Crianças vai movimentar R$ 146 milhões com R$ 119 por presente
Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa

Os dados são resultado do levantamento feito pela Fecomércio/MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul), que apresenta a variação na receita nominal no segmento dos serviços e do comércio.

Se os números da receita nominal do setor de serviços dos últimos 12 meses forem comparados ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), a variação foi de 6,59%. Se comparados ao INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), a porcentagem foi de 6,34%.

Com isso, observa-se que, ao longo do ano, a variação da receita nominal dos serviços no Estado estão acima dos indicadores de inflação. No entanto, no acumulado dos últimos 12 meses, o dado se apresenta abaixo do indicador inflacionário.

Tendência nacional - Os números do Estado acompanham a variação nacional. A análise da receita nominal do Brasil também apresenta uma variação menor neste outubro do que em outubro do ano passado.
No entanto, no acumulado do ano, a variação da receita no MS é superior aos índices de inflação.

Setores - O setor de serviços prestados às famílias teve aumento na receita nominal de 1,2%, se comparado a outubro do ano passado. Também na comparação com 2013, o setor de serviços de informação e comunicação sofreu aumento de 0,4%. Já o setor de serviços auxiliares dos transportes e correios ficou apenas 0,1% na frente, com 0,5% em comparação ao mesmo mês do ano passado.

O setor que sofreu maior variação foi o de serviços profissionais, adminitrativos e complementares, com 2% de variação positiva em relação a outubro de 2013. Em relação à remuneração média do segmento de serviços, Mato Grosso do Sul teve desempenho 15,2% inferior, em outubro, à média nacional.

Segundo a pesquisa, a remuneração do setor de serviços tem variado de forma positiva ao longo do ano em todos os estados do Centro-Oeste.

Números do comércio - Em relação ao setor do comércio varejista, o relatório aponta que Mato Grosso do Sul teve uma variação de 7,9% em comparação a outubro de 2013. Se comparados com os números nacionais, a média local segue a mesma tendência dos índices brasileiros.

Emprego - Em relação à variação do estoque de emprego no comércio, a região Centro-Oeste apresenta baixa amplitude geral. O índice é ainda menor no Mato Grosso do Sul, onde o setor do comércio, em outubro, teve variação positiva de 0,65%, a maior porcentagem relativa no estoque de emprego da região.

No que diz respeito à remuneração média do setor do comércio, o Estado apresentou índice 10% inferior à remuneração média do país no mês pesquisado. Com isso, a receita nominal do setor no Estado, em relação ao acumulado do ano, teve variação acima da inflação.

Por isso, apresentou resultado superior dos outros estados da mesma região. Além disso, a remuneração nominal média do Estado está abaixo da média nacional, mas, no Centro-Oeste, só está abaixo dos índices do Distrito Federal.

Os levantamentos utilizam dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), do PMC (Pesquisa Mensal de Comércio), Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e IPC/CG (Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande).

Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa
O endividamento das famílias brasileiras aumentou 0,2 ponto percentual de agosto para setembro deste ano, atingindo 58,2%. Apesar do ligeiro crescime...
Taxa de juros do cheque especial bate novo recorde: 321,1% ao ano
A taxa de juros do cheque especial subiu em agosto. De acordo com informações do Banco Central (BC), divulgados hoje (28), em Brasília, a taxa do che...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions