A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

27/08/2016 09:53

Preço do feijão está cada vez mais caro e quilo chega custar R$ 16,00

Fernanda Yafusso
O preço do pacote do feijão carioca teve uma variação de 83% nas prateleiras dos supermercados da Capital (Foto Fernanda Yafusso)O preço do pacote do feijão carioca teve uma variação de 83% nas prateleiras dos supermercados da Capital (Foto Fernanda Yafusso)

O preço do pacote de feijão carioquinha continua pesando no bolso do consumidor. O quilo é encontrado por até R$ 16,45 nas prateleiras dos supermercados. Entre julho e agosto, o produto ficou 19% mais caro, segundo pesquisa realizada pelo Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Uniderp).

Veja Mais
Feijão, leite e derivados pressionaram a inflação da Capital em julho
Após alta em julho, feijão puxa queda de 3,1% no preço da cesta básica

A alta é consequência dos fatores climáticos que afetaram a safra ao longo do primeiro semestre deste ano. De acordo com o coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza, a expectativa era de que o consumidor percebesse a queda nos preços do feijão com a entrada da terceira safra em agosto.

"Parece que essa queda ficou só na expectativa, pois, na primeira semana de agosto ainda se teve um pequeno aumento em relação ao mês de julho. Vamos esperar o comportamento dos preços do feijão na terceira semana de agosto. A produção de feijão registrou uma queda de 16% em relação a 2015. Desse modo, mesmo com a entrada da terceira safra agora em agosto será difícil termos um recuo nos preços".

Alternativa - Em junho deste ano o Governo Federal anunciou como alternativa para barrar o preço do feijão a importação do produto de países do Mercosul, como Argentina, Paraguai e Bolívia. O objetivo é incentivar as grandes redes brasileiras a comprar no mercado estrangeiro, já que não existe tarifa de importação no Mercosul. O feijão importado fora do bloco econômico do Mercosul entra no país com a tarifa de 10%.

O aumento do preço do feijão brasileiro se deve à seca em grande parte dos estados que produzem o grão. Com isso, houve queda na oferta e, com o aumento da demanda, os preços acabaram subindo.

Menor preço encontrado do feijão carioca foi no mercado WR Menor preço encontrado do feijão carioca foi no mercado WR

Em julho a inflação de Campo Grande subiu 0,74% em razão do aumento no preço de alguns alimentos da cesta básica, entre eles o feijão. Dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) apontam que nos sete primeiros meses do ano, a inflação da Capital acumulou 5,07% acima do meta estabelecida pela CMN (Conselho Monetário Nacional), que é de 4,5% para doze meses, com possibilidade de dois pontos para cima.

Preços - No supermercado Comper da avenida Mato Grosso o pacote do feijão carioca pode ser encontrado por até R$ 15,90. Nesse mesmo local foi possível encontrar produto pelo menor valor a R$ 9,79.

Em um segundo local, no supermercado Campos, localizado no bairro Carandá Bosque o preço do feijão carioca teve o seu maior preço, saindo por R$ 16,45 e o menor a R$ 15,99.

Já no mercado do bairro Estrela do Sul, o WR Supermercado, foi encontrado o menor preço a R$ 8,99. Fato que fez o produto praticamente desaparecer da prateleira. O maior preço encontrado nesse mesmo local custava R$ 12,99. E no Walmart os preços permaneceram variando entre R$ 14,48 e R$ 11,48.




minha filha fez uma arminha de balão e cano e pegou feijão pra atirar! Teve banguelo na minha rua que arreganhou a boca e gritou: me mata! atira aqui ó!
 
Magnum357 em 27/08/2016 23:31:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions