A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

14/08/2016 09:11

Preço do ovo fica 20% mais caro e atinge preço histórico em MS

Fernanda Yafusso e Marcus Moura
Dúzia do ovo no mercado municipal pode ser encontrado por R$ 7. (Foto Marcus Moura)Dúzia do ovo no mercado municipal pode ser encontrado por R$ 7. (Foto Marcus Moura)

Depois do leite ficar 17% mais caro, chegou a vez do ovo integrar a lista dos alimentos que estão com os preços elevados. A caixa com 360 ovos tamanho grande, teve aumento de 21% em relação ao ano passado, o maior já registrado nos últimos seis anos, de acordo com pesquisa realizada pela Ceasa/MS (Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Importar milho é alternativa para reduzir custos e salvar produção
Colheita do milho safrinha chega a 50% da área plantada em MS

O aumento no preço da saca do milho é o principal responsável por essa média histórica, já que o grão é o principal insumo da ração utilizada na avicultura.

Em 2015, o preço da caixa de ovos grande era vendido por R$ 77,32, agora sai por R$ 94,06, o maior preço dos últimos seis anos, recorde histórico, segundo o diretor-administrativo da Camva (Cooperativa Agrícola Mista de Várzea Alegre), Issao Kurokawa. 

Em 2016 o ovo teve o maior preço registrado nos últimos seis anos. (Foto Reprodução)Em 2016 o ovo teve o maior preço registrado nos últimos seis anos. (Foto Reprodução)

"O principal motivo é o cenário dos grãos. Desde janeiro deste ano até agora tivemos uma alta absurda no preço do milho. Com isso houve um aumento da ração animal e consequentemente foi preciso repassar ao consumidor e para a produção", diz ele ao lembrar que em agosto do ano passado, o preço da saca de milho era de R$ 19 e hoje custa R$ 39.

Expectativa - Mato Grosso do Sul é um dos maiores produtores de milho, porém devido as condições climáticas desfavoráveis a quebra de safra neste ano será grande. A Conab (Companhia Nacional de abastecimento) estima que a produção de milho safrinha será 26% menor este ano.

"Se teve quebra não tem oferta de milho e apesar das ações do governo, acredito que não há perspectiva para que os preços baixem. Se o país colhesse bem o milho, até poderiamos ter alguma esperança dos preços baixarem", afirma o produtor.

Maria da Silva conta que mercadoria não fica parada apesar do preço alto (Foto Marcus Moura)Maria da Silva conta que mercadoria não fica parada apesar do preço alto (Foto Marcus Moura)

Preços - Segundo levantamento do Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais), o preço de uma dúzia de ovos no ano passado era de R$ 4,87, neste ano o valor teve aumento de 27,10% e chega a ser vendido nos supermercados da Capital por R$ 6,19.  

No mercado Telles, localizado no bairro Santa Fé, o preço da dúzia do ovo grande sai por R$ 3,80. Já no mercado Goiaba, no bairro Monte Castelo o preço do ovo branco sai por R$ 6,50. De acordo com a vendedora Janaina Francelino, as vendas se mantiveram estáveis até agora. "Há três meses o preço do ovo está saindo por esse valor e por enquanto os clientes não estão reclamando, e as vendas se mantiveram estáveis".

No Mercado Municipal, é possível encontrar a dúzia por R$ 7. De acordo com Maria Silva, que trabalha há 15 anos no local, a variação nos preços é constante. Porém ela afirma que a mercadoria tem alta rotatividade. "Tem época que o preço está maior como agora, mas a mercadoria tem alta rotatividade e ás vezes chego a comprar duas vezes na semana com o fornecedor".

Produção - Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no primeiro trimestre de 2016 a produção de ovos de galinha no país foi de 748,87 milhões de dúzias. Um aumento de 6% se comparado ao mesmo período no ano passado. A produção registrada no primeiro trimestre de 2016 foi a maior dentre os primeiros trimestres, e a segunda maior dentre todos os trimestres desde 1987.

Já em Mato Grosso do Sul, a produção diária de ovos é de 700 mil, de acordo com o diretor da Camva. Essa produção abastece além de todo o Estado, uma parte de Mato Grosso e São Paulo.

No primeiro trimestre de 2016 a produção de ovos de galinha no país foi de 748,87 milhões de dúzias (Foto Reprodução)No primeiro trimestre de 2016 a produção de ovos de galinha no país foi de 748,87 milhões de dúzias (Foto Reprodução)

Ainda segundo o IBGE, a região Sudeste é a que produz mais ovos, 48,2%. O Centro-Oeste participa com 12,9% da produção nacional, com destaque para os estados de Goiás (5,6%) e de Mato Grosso (5,4%). Segundo Issao há 15 anos os grandes produtores do Brasil decidiram instalar granjas em Mato Grosso em razão do baixo custo no preço do milho e da soja. Fato que favoreceu o estado se tornar um dos grandes produtores de ovos no país.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions