A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

07/11/2016 13:40

Preços do tomate e batata puxam alta de 0,98% da cesta básica em outubro

Elci Holsback
Tomate e batata puxaram o valor da cesta básica para cima (Foto: Arquivo/CG News)Tomate e batata puxaram o valor da cesta básica para cima (Foto: Arquivo/CG News)

A Cesta Básica registrou alta em Campo Grande, em outubro. O aumento de 0,98% colocou a Capital em nono lugar entre as 13 que apresentaram inflação no período, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos).

Veja Mais
Pagamento do 13° a trabalhadores de MS vai somar R$ 2,3 bi, estima Dieese
Preço da batata e feijão cai e cesta básica fica mais barata em setembro

Os itens que puxaram a alta em Campo Grande foram o tomate (13,57%), a batata (10,31%) e o açúcar cristal (3,11%). Produtos que já registraram alta em setembro e mantiveram a inflação foram a banana com 4,63%, o óleo de soja com alta de 23,35%, a carne com 1,83% de acréscimo e ainda a manteiga com 1,60% e o café, com 0,80% de aumento.

Houve retração no custo do leite com -10,26%, seguido pelo feijão carioquinha que registrou -6,50%, pão francês, com -,175%, arroz com -1,02% e a farinha de trigo, com redução de -0,98%, seguindo a tendência do mês anterior.    

O trabalhador campo-grandense precisou desembolsar R$ 1.309,52% para adquirir a cesta básica no período, alta de R$ 12,72 se comparado a setembro.

Além de Campo Grande, as capitais que registraram alta na cesta básica foram: Florianópolis (5,85%), Vitória (3,19%) Porto Velho (2,18%), Maceió (2,12), Rio Branco (1,94%), Curitiba (1,91%), Rio de Janeiro (1,08), São Luís (0,88%), Belém (0,14%) e Porto Alegre (0,08%).

Entre as capitais com maior redução no valor da cesta básica em outubro estão Brasília (-5,44%), Teresina (-1,77%), Palmas (-1,76%) e Salvador (-1,66%).

No acumulado do ano, entre janeiro e outubro todas as capitais acumularam alta, sendo as mais expressivas em Maceió (24,25%), Aracaju (23,69%), Rio Branco (21,99) e Fortaleza (21,21%). As capitais com menores altas registradas no período foram Brasília (9,58%), Macapá (10,99%) e Curitiba (10,52%).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions