A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

30/09/2014 18:52

Primeiro dia de greve fecha 44 agências bancárias na Capital

Liana Feitosa
Greve foi deflagrada hoje em todo país. (Foto: Marcelo Calazans)Greve foi deflagrada hoje em todo país. (Foto: Marcelo Calazans)

No primeiro dia de paralisação nacional, 44 agências bancárias aderiram à greve dos bancários e fecharam as portas em Campo Grande, segundo o Sindicato dos Bancários da Capital. Outras oito agências - do Banco do Brasil - funcionaram, mas com número reduzido de funcionários, totalizando 52 agências.

Veja Mais
Bancários voltam a negociar reajuste e fim da greve nesta terça-feira
Com cautela no exterior, dólar fecha praticamente estável a R$ 3,24

"No entanto, não aprovamos essa prática porque a população tem direito à atendimento integral e de qualidade, e abrir as portas com contingente reduzido não garante isso", defende a presidente do sindicato, Iaci Torres.

Com a greve, os serviços bancários ficam restritos aos caixas eletrônicos, Correios e casas lotéricas. Como o serviço de abastecimento dos caixas eletrônicos é terceirizado, não deve faltar dinheiro para saque de imediato, de acordo com Iaci. Mas vale lembrar que nem tudo pode ser resolvido nesses ramais.

Reivindicações - Segundo a presidente, a prioridade é que a greve contribua para o fim das demissões e gere contratação de funcionários. "Do ano passado para cá sofremos a extinção de 18 mil postos de trabalho. Entre demissões e contratações, esse foi o saldo que ficou. É importantíssima a discussão dessa questão em relação às demissões", afirma.

Ainda de acordo com Iaci, a paralisação não há previsão de término. "Ela se estende até fecharmos um acordo com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). Como ainda não temos qualquer sinalização da federação, nossa intenção é fortalecer a greve e buscar maior adesão para que possamos ser ouvidos pela federação", finaliza.

Os sindicalistas também pedem reajuste de 12,5% nos salários, piso salarial de R$ 2.979,25 e aumento nos vales refeição/alimentação e auxílio-creche/babá. No total, são 20 itens reivindicados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions