A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

05/07/2016 12:32

Produtores de MS terão R$ 5,1 bi para a safra 2017, mas com juros maiores

Renata Volpe Haddad

Produtores de Mato Grosso do Sul podem contar com R$ 5,19 bilhões em recursos para a safra 2016/2017, a partir de hoje (5) crescimento de crédito de 17,4% em relação a safra passada. Porém, os juros também aumentaram em 0,75% e passaram de 8,75% para 9,50%.

Veja Mais
Queda de juros no novo Plano Safra atrai pequenos produtores
Produtores de MS contam com R$ 282 milhões em recursos do Plano Safra 2015/16

De acordo com o superintendente do Banco do Brasil de Campo Grande, Sérgio Salles, serão disponibilizados para a agricultura familiar, R$ 241 milhões. "Crescimento de 8% em relação a safra passada do Pronaf e aumento de 6,9% em relação ao Pronamp, que são os médios produtores que têm disponíveis R$ 627 milhões".

Há também crescimento no crédito para a agricultura empresarial que passou de R$ 3,6 milhões para R$ 4,3 bilhões para esta safra, aumento de 19,6%. Para este tipo de crédito, os juros são maiores, de 9,75%.

Em relação aos juros, Salles explica que todo o ano o incremento é de 0,75%, mas os juros de investimentos cresceram 1% para a safra 2016/2017. "Os juros de investimentos passaram para 9,75%, foi o que mais aumentou".

O Banco do Brasil possui a maior aplicação no crédito do Estado, ou seja, tem participação de 55,25% em todo recurso financiado de Mato Grosso do Sul.

O superintendente diz ainda que apesar dos juros maiores para esta safra, pode ser que o total disponibilizado para o Estado não seja o suficiente. "Considerando o sucesso da safra anterior e as parcerias que temos, pode ser que o valor disponibilizado não seja o suficiente para atender a demanda e deveremos pedir suplementação".

O valor disponibilizado por CPF (Cadastro de Pessoa Física) será de R$ 3 milhões, sendo 60% para este ano e 40% concedido para 2017. A inadimplência do produtor rural de Mato Grosso do Sul é inferior a 1%.

Para o presidente da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), Maurício Saito, o produtor rural precisa se atentar aos juros do custeio, já que houve aumento superior a 20% no custo de produção. "Com o incremento na taxa de juros, afeta a rentabilidade do produtor rural que já está com a margem de lucro bem apertada".

Saito diz ainda que os empréstimos concedidos pelo Banco do Brasil aos produtores rurais, são importantes pois melhora a comercialização. "Em um ano que muito se fala de crise e aumento de custo de produção, o custeio via financiamento dá uma possibilidade de melhor negociação ao produtor, pois quando tem disponibilidade de capital, melhora na forma de negociar os produtos".

Conforme o presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Enelvo Fellini, todo ano mais produtores da agricultura familiar se beneficiam dos empréstimos disponíveis. "Os produtores perceberam que não há mais como o Estado importar alimentos e começamos a produzir e para isso é preciso investir".

Queda de juros no novo Plano Safra atrai pequenos produtores
Com a reformulação do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) e queda dos juros de 5,5% para 2,5% ao ano, a estimativa d...
Plano Safra da Agricultura Familiar terá R$ 28,9 bilhões para pequeno produtor
O Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016 terá R$ 28,9 bilhões em recursos, 20% a mais que na última safra (2014/2015), quando o governo repass...
Plano Safra da Agricultura Familiar terá 20% mais recursos que em 2014
A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (19) que o volume de recursos do Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016 – que será lançado na próxima s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions