A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

24/03/2014 11:40

Receita de exportações de produtos industrializados do Estado cresce 6,52%

Luciana Brazil

Alavancada pelo grupo da “carne”, “celulose” e “papel”, a receita de exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul, em janeiro e fevereiro de 2014, saltou de US$ 475,9 milhões para US$ 506,9 milhões de dólares em relação ao mesmo período do ano passado. Os números representam aumento de 6,52% para o acumulado.

Veja Mais
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22

Com essa receita, fevereiro de 2014 registrou o melhor resultado já alcançado para o mês em toda a série histórica da exportação de industrializados do Estado.

Conforme levantamento divulgado pela Fiems (Federação da Indústria de Mato Grosso do Sul), em termo de montante da receita, o avanço foi alavancado pelas exportações dos grupos "Complexo Carne", com US$ 191,76 milhões, e "Celulose” e "Papel", com US$ 172,50 milhões.

Já em relação aos percentuais as maiores altas foram dos grupos "Máquinas e Equipamentos", com crescimento de 137,7%, e "Alimentos e Bebidas", com elevação de 87,8%.

O crescimento nas exportações de industrializados do Estado pode ser creditado à desvalorização do real frente ao dólar, à relativa sustentação dos preços dos nossos produtos no mercado internacional e ao aumento das compras por parte dos nossos principais parceiros comerciais, conforme afirmou o diretor-corporativo da Fiems, Jaime Verruck.

"O cenário para o restante do ano é positivo para os principais produtos que compõem a nossa pauta de exportações de industrializados. O mercado mundial não apresenta qualquer tendência de queda de preço, ou seja, teremos uma sustentação da receita dos produtos industrializados nos próximos meses", analisou.

Apesar da receita ter crescido, o volume das exportações de produtos industrializados no período de janeiro e fevereiro apresentou queda de 24,4%, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Segundo Verruck , não houve influência na receita.

"A redução de 917,6 mil toneladas para 693,9 mil toneladas não afetou a receita de exportação dos produtos industrializados em virtude da desvalorização cambial e também dos outros fatores já citados", reforçou.

Com relação ao melhor resultado da história para o mês, o relatório aponta que de janeiro de 2009 até agora foram registradas 46 quebras de recorde nas receitas de exportação, o que equivale a dizer que o recorde mês a mês, ao longo desse período, foi quebrado em 74,0% das vezes.

Quanto à participação relativa, no mês, as vendas externas de industrializados atingiram a marca de 78% de tudo o que foi exportado por Mato Grosso do Sul, enquanto no acumulado do ano, na mesma comparação, a participação é de 81,8%.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...
Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa
O endividamento das famílias brasileiras aumentou 0,2 ponto percentual de agosto para setembro deste ano, atingindo 58,2%. Apesar do ligeiro crescime...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions