A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

16/04/2015 10:19

Receita de MS terá acréscimo de R$ 800 mi com PEC do Comércio Eletrônico

Priscilla Peres
Delcídio (ao centro), autor da PEC, acompanhou a votação ontem. (Foto: Divulgação)Delcídio (ao centro), autor da PEC, acompanhou a votação ontem. (Foto: Divulgação)

Está oficialmente aprovada e promulgada a PEC do Comércio Eletrônico no país, que vai beneficiar todos os estados a partir da distribuição do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) arrecadado. A proposta é gradual e até 2019, Mato Grosso do Sul deve ter acréscimo de R$ 800 milhões por ano na arrecadação.

Veja Mais
CCJ do Senado aprova PEC do comércio eletrônico
PEC aprovada pode "salvar" R$ 44 milhões de receita para MS em 2015

A Proposta de Emenda Constitucional n° 7/2015 aprovada pelo Senado Federal é originária da PEC nº 103, de autoria do senador sul-mato-grossense Delcídio do Amaral (PT). Ela estabelece que a partir de agora, todo o ICMS que for arrecadado com produtos vendidos pelo comércio eletrônico, será dividido entre o estado onde é produzido e o de destino. 

A proposta torna gradual a alteração nas alíquotas, atribuindo aos estados de destino 100% da diferença de alíquotas a partir de 2019. Até lá, vale a seguinte regra de transição: 40% para o destino e 60% para a origem (2016); 60% para o destino e 40% para a origem (2017) e 80% para o destino e 20% para a origem (2018).

A medida começa a valer, mas os governadors só vão ver o dinheiro entrar nos cofres em 2016. “A partir do ano que vem, com o aumento da parcela do imposto que ficará com os estados de destino e mantendo-se o crescimento do comércio eletrônico, os ganhos serão ainda maiores, chegando a R$ 121 milhões em 2016, R$ 251 milhões em 2017, R$ 463 milhões em 2018 e R$ 798 milhões em 2019”, estimou o senador.

Política - Ontem, antes da votação, Delcídio discursou no Plenário, falando dos benefícios que a proposta trará para a maioria absoluta dos estados, inclusive o Mato Grosso do Sul. “Essa história começou em 2011 e agora, finalmente, nós conseguimos chegar a um acordo. Essa é, mais do que nunca, uma questão de Justiça com a federação, e eu fico muito contente de estar vendo o trabalho de todos os senadores e senadoras, na aprovação dessa PEC que, sem dúvida nenhuma, é mais um grande passo para se buscar um acordo, um pacto importante na federação brasileira”, afirmou Delcídio.

Essa é a primeira vez na história política brasileira que uma Emenda à Constituição de autoria de um parlamentar sul-mato-grossense é aprovada pelo Congresso Nacional. De acordo com o Ministério da Fazenda, o alcance da norma vai muito além das operações de comércio eletrônico, porque promove a redistribuição do ICMS incidente em todas as operações destinadas a não contribuintes do imposto.

(Matéria alterada às 14h42 para correção de informações)

CCJ do Senado aprova PEC do comércio eletrônico
A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou hoje (15), por unanimidade, a repartição, entre estados de origem e de destino, da arrecadação...
Comércio eletrônico terá novas regras a partir desta terça-feira
O comércio eletrônico terá regras mais claras e rígidas a partir desta terça-feira (14) com a entrada em vigor do Decreto Federal 7.962/13. Entre as ...
Comissão adia votação da PEC sobre ICMS de comércio eletrônico
São Paulo é o estado que mais perderia dinheiro com as novas regrasAs novas regras para distribuição do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions