A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

09/03/2016 15:29

Reinaldo rejeita proposta e diz que dívida com a União é impagável

Priscilla Peres e Renata Volpe
Governador falou sobre a proposta da União e a dívida nesta manhã. (Foto: Marcos Ermínio)Governador falou sobre a proposta da União e a dívida nesta manhã. (Foto: Marcos Ermínio)

O Ministério da Fazenda sugeriu ontem, dar mais prazo para os estados pagarem a dívida com a União, com descontos em parcelas de 2016 e 2017 que serão cobrados depois. Para o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) que mesmo nesta proposta, "os estados nunca vão conseguir pagar a dívida".

Veja Mais
Mudança no cálculo da dívida dos estados custaria R$ 300 bilhões à União
União autoriza MS a fazer empréstimo de R$ 2,9 bi para pagar juros de dívida

Na proposta, o Ministério daria descontos nas primeiras parcelas do refinanciamento e o valor que deixar de ser pago, será adicionado as últimas parcelas. A ideia é aliviar o caixa dos estados que passam por dificuldades financeiras.

Em entrevista, o governador Reinaldo Azambuja disse hoje que apesar da nova proposta, o indexador é o mesmo, ou seja a taxa de juros continua alta. "O que nós queremos é alongar o prazo, mas reduzir os juros. Não tem condições de manter os juros atuais, nunca vamos conseguir pagar a dívida".

Atualmente a dívida com a União soma R$ 7,8 bilhões e o governo paga parcelas que giram em torno de R$ 800 mil. Para minimizar o impacto deste pagamento nas finanças mensais, Reinaldo está tentando contrair empréstimo com um banco internacional para pagar parte da dívida.

O empréstimo de R$ 2,9 bilhões já foi autorizado pela União e agora o governo aguarda a burocracia, com a esperança de que o montante seja liberado no segundo semestre deste ano. Com a sobra de caixa, o governador pretende investir em infraestrutura.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions