A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

22/03/2015 09:58

Remuneração do setor de serviços de MS fica 14% abaixo da média nacional

Mariana Rodrigues

Segundo a Pesquisa Conjuntural do Serviço de MS, a remuneração do setor de serviços no Estado se encontra 14,6% abaixo da média brasileira. Serviços prestados à família, como hotelaria e alimentação, foram os que apresentaram menor crescimento na receita nominal no primeiro mês deste ano se comparado à média nacional. 

Veja Mais
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22

Conforme a superintendente do IPF/MS (Instituto de Pesquisa da Fecomércio), Regiane Dedé Oliveira, queda no crescimento está ligada a grande quantidade de impostos e gastos que o consumidor enfrenta no início do ano. "De um modo geral, a receita dos serviços, englobando todos os segmentos, teve variação superior à média nacional, mas percebemos que a categoria de serviços prestados à família ficou quase a metade da média do País", disse.

Em janeiro, o setor de serviços registrou uma variação na receita nominal de 2,3% no Estado quando comparado ao mesmo mês do ano anterior, e metade da taxa registrada em dezembro, que foi de 4,6%.

O menor desempenho, no mesmo período, no entanto, pode ser observado no segmento de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correios, que registrou queda de -1,1%. Já o maior desempenho ficou com as atividades imobiliárias, serviços de manutenção e reparação, auxiliares financeiros, auxiliares da agricultura, de esgoto e serviço de coleta, tratamento e disposição de resíduos e recuperação de materiais, representando 7,8%.

A variação do estoque de emprego de serviço do Centro - Oeste, no mês de janeiro continuou negativa apresentando mais demissões do que contratações, Mato Grosso do Sul foi o estado que registou maior queda com 62,2%. Em relação a receita nominal, o Estado registrou a maior queda de desempenho no ano passado, sendo o único a ficar abaixo dos indicadores de inflação.

O movimento fraco no setor como um todo, refletiu ainda na remuneração média paga no mês de janeiro, que teve redução de 1%. O salário médio registrado em MS é de R$ 1.162,65 frente a uma média nacional de 1.332,73.

A pesquisa também aponta a evolução de receita do setor nos últimos 12 meses em relação à média nacional e mais uma vez em serviços prestados à família, o Estado fica aquém da média nacional, com 3,3% de incremento frente a 8,8% na média nacional.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...
Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa
O endividamento das famílias brasileiras aumentou 0,2 ponto percentual de agosto para setembro deste ano, atingindo 58,2%. Apesar do ligeiro crescime...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions