A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

27/05/2016 10:38

Retomada de obras deve gerar 5 mil empregos na Construção Civil

Renata Volpe Haddad
Com retomada de obras, cinco mil empregos serão gerados em Campo Grande, no setor da construção civil. (Foto: Simão Nogueira/ Arquivo)Com retomada de obras, cinco mil empregos serão gerados em Campo Grande, no setor da construção civil. (Foto: Simão Nogueira/ Arquivo)

As 44 obras que estavam paradas desde 2014 em Campo Grande, vão ser retomadas e a notícia trouxe ânimo para o setor da construção civil que está desacelerado em Mato Grosso do Sul. De acordo com o Sintracom (Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Campo Grande), cinco mil empregos devem ser gerados.

Veja Mais
Cidade “quebrada” volta a crescer, diz Bernal ao lançar pacote de obras
Funcionários da construção civil protestam por reajuste acima de 10%

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, as empreiteiras que começaram as obras anteriormente, vão terminá-las e os empregos serão terceirizados. Conforme o presidente do sindicato, José Abelha, as contratações dão um novo fôlego para o setor.

"Temos 25 mil trabalhadores na construção civil só na Capital. Destes, 20% estão trabalhando sem carteira assinada, informalmente, pois perderam os empregos quando o mercado desacelerou. Com as retomadas das obras, tenho certeza que cinco mil trabalhadores serão contratados", afirma.

Abelha diz ainda que com as obras anunciadas pelo prefeito Alcides Bernal (PP) dá aos trabalhadores uma nova oportunidade. "As empreiteiras contratadas para os serviços vão começar a chamar os trabalhadores, tirando muita gente do desemprego. Para cada vaga aberta na construção civil abrem-se outras ao longo da cadeia produtiva", explica.

Os investimentos anunciados por Bernal chegam a R$ 45 milhões em obras que estavam paradas, como 12 Ceinfs (Centro de Educação Infantil) e 8 postos de saúde.

Caged - O setor da construção civil demitiu 3.205 trabalhadores em 2015, conforme dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Porém, em janeiro, o setor contratou 345 trabalhadores, desacelerando em março e abril, quando contratou apenas 63 profissionais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions