A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

28/07/2016 08:16

Segundo melhor desempenho em 27 meses, setor industrial cria 551 vagas

Renata Volpe Haddad
Setor industrial gerou 551 novas vagas de trabalho em maio. (Foto: Divulgação)Setor industrial gerou 551 novas vagas de trabalho em maio. (Foto: Divulgação)

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, abriu 551 vagas de empregos em maio, sendo o segundo melhor desempenho dos últimos 27 meses, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Veja Mais
Produção industrial cresce 9,5% e aumenta otimismo dos empresários
Exportações de celulose crescem 12%, mas industrializados caem 4%

De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, até o momento, em 2016, o saldo das contratações nas atividades industriais do estado ficou positivo em quatro dos cinco meses de 2016.

“Nos primeiros cinco meses do ano, foram abertos 1.468 postos formais de trabalho, enquanto nos últimos 12 meses 7.038 vagas foram encerradas. Porém, o desempenho vem melhorando sistematicamente. Por exemplo, na comparação com o início do ano, os últimos 12 meses terminados em janeiro indicavam o fechamento de 9.003 vagas. Ou seja, o total de vagas encerradas na indústria estadual, no comparativo anualizado, se reduziu em 22%”, afirmou.

A Indústria da Construção foi o segmento que mais gerou emprego em maio, sendo abertos 397 postos de trabalho. Já de Alimentos e Bebidas foram criados mais 209 vagas de emprego e Indústria da borracha, couros e diversos, criação de 70 novos postos.

Resende diz ainda que considerando todos os setores da economia estadual, no mês de maio, foram abertas 562 vagas. "Já no acumulado de janeiro a maio, o resultado aponta a criação de 3.164 postos de trabalho. Por fim, nos últimos 12 meses a situação é completamente diferente, com o fechamento de 11.784 vagas no mercado de trabalho” informou.

Ele acrescenta que o conjunto das atividades industriais no Estado encerrou maio deste ano com 126.966 trabalhadores empregados, indicando crescimento de 0,45% em relação a abril.

“Com esse desempenho a indústria segue com o terceiro maior contingente de trabalhadores formais do Estado. Atualmente a atividade industrial responde por 19,7% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do segmento de Serviços que emprega 191.483 trabalhadores com participação equivalente a 29,7% e da Administração Pública com 130.379 trabalhadores ou 20,2%” destacou.

Indústria de alimentos criou 209 novas vagas em maio. (Foto: Divulgação)Indústria de alimentos criou 209 novas vagas em maio. (Foto: Divulgação)

Demissões – Nos primeiros cinco meses do ano, 106 atividades industriais fecharam 2.365 vagas.

Entre as atividades industriais com saldo negativo, estão: Fabricação de Produtos de Pastas Celulósicas, Papel, Cartolina, Papel-Cartão e Papelão Ondulado não Especificados Anteriormente fechou 224 vagas; Obras de Engenharia Civil não Especificadas Anteriormente demitiu 183 funcionários; Fabricação de Açúcar em Bruto fechou 165 postos de trabalho; Construção de Redes de Transportes por Dutos, Exceto para água e Esgoto demitiu 150 trabalhadores; Montagem de Instalações Industriais e de Estruturas Metálicas fechou 147 vagas; Serviços Especializados para Construção não Especificados Anteriormente demitiu 97 funcionários e Fabricação de álcool que fechou 95 postos de trabalho.

Nos últimos 12 meses, a indústria Química fechou 2.181 postos de trabalho; Têxtil e vestuário demitiu 1.638 funcionários; Indústria da Construção fechou 807 vagas; Indústria mecânica perdeu 646 postos de trabalho; Indústria de calçados com saldo negativo de 454 vagas; Produtos minerais não metálicos demitiu 413 postos de trabalho.

Municípios – De janeiro a maio, 45 municípios do Estado criaram 2.810 vagas no setor industrial, sendo que apenas Três Lagoas criou 1.007 novas vagas de trabalho.

Em contrapartida, 24 cidades de Mato Grosso do Sul fecharam 1.342 vagas, sendo que Campo Grande demitiu 329 funcionários, seguida de Bataguassu, que fechou 184 postos de trabalho e Eldorado, com saldo negativo de 160 vagas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions