A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

25/03/2015 12:21

Serviço impulsiona e cidade lidera geração de emprego em MS

Números do Caged mostram que município de Dourados criou 288 novos empregos em fevereiro, sendo 253 no setor de serviços

Helio de Freitas, de Dourados
Setor de serviços foi o que menos demitiu empregados em fevereiro em Dourados, segundo o Caged (Foto: Eliel Oliveira)Setor de serviços foi o que menos demitiu empregados em fevereiro em Dourados, segundo o Caged (Foto: Eliel Oliveira)

Números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o município de Dourados liderou Dourados liderou a geração de empregos em Mato Grosso do Sul em fevereiro deste ano. Durante o mês foram 2.400 contratações na segunda maior cidade do Estado contra 2.112 demissões – saldo de 288 empregos criados.

Veja Mais
Indústria reduz vagas de emprego em 90% no primeiro bimestre do ano
MS mantém a trajetória ruim e geração de emprego é a pior em 10 anos

Os dados apontam quem o maior responsável pelo saldo positivo foi o setor de serviços, que criou 253 empregos. Em seguida vem a indústria de transformação, com 91 e a agropecuária com 17. Os piores setores foram o comércio, que fechou 71 vagas (demitiu mais do que contratou) e a construção civil, com 3 vagas fechadas.

Nova Andradina aparece em segundo lugar na geração de empregos em MS, com 189 vagas criadas. Maracaju foi o terceiro, com 147 e Campo Grande o quarto município, com 130. Os piores resultados foram de Três Lagoas, que fechou 219 postos de trabalho, Corumbá, com 77, Naviraí com 38 e Aquidauana, que fechou 36.

Para a prefeitura, o resultado positivo na geração de emprego se deve principalmente aos projetos de desenvolvimento e projeção de Dourados no cenário nacional implantados pela atual administração do município.

“Maior polo regional de serviços e comércio do Estado, Dourados cresce e se consolida como cidade que tem uma economia diversificada. Essa diversificação pelo qual trabalhamos desde o início do nosso mandato tem importância fundamental nos momentos de crises, como esta que o Brasil passa. Nossa economia aqui em Dourados continua firme”, afirma o prefeito Murilo Zauith (PSB).

Mais números do emprego – Mato Grosso do Sul criou 1.574 empregos em fevereiro. A agropecuária gerou 798 empregos, o setor de serviços 641 e a indústria, 621. A construção civil, com 273 vagas fechadas, o comércio, com 216 e a extração mineral, com 27, foram os setores com déficit de vagas no mês passado.

No país foram fechados 2.415 postos de trabalho. O pior setor foi o comércio, que demitiu 30.354 trabalhadores a mais que o número de contratações. Em segundo aparece a construção civil, com fechamento de 25.823 vagas. A agropecuária fechou 9.471 empregos no Brasil em fevereiro.

Assim como em Dourados, o setor de serviços liderou no cenário nacional, com 52.261 postos criados. A administração pública ficou em segundo, com 10.541, e a indústria em terceiro, com 2.001 empregos criados.




É um dom natural de Dourados, crescer baseado no trabalho, serviços e agricultura.
Diferente de Campo Grande, que o principal ícone é o fato de ser capital, e Corumbá, que depende principalmente dos recursos minerais e turismo ao pantanal.
 
Roma em 25/03/2015 12:57:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions