A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

15/08/2016 22:26

Setor florestal em MS é promissor, mas rodovias ruins travam expansão

Anny Malagolini

As florestas plantadas em Mato Grosso do Sul apresentam 920 mil hectares de plantação, ao produto que dá origem a celulose, biomassa e MDF. Os números são otimistas, apenas de empregos gerados são contabilizados mais de 100 mil, mas a falta de boas rodoviais federais trava a expansão.

Veja Mais
Bancários voltam a negociar reajuste e fim da greve nesta terça-feira
Com cautela no exterior, dólar fecha praticamente estável a R$ 3,24

Durante evento que discutiu o panorama do setor florestal brasileiro e Sul-mato-grossense, o mercado de celulose e as tendências de produção, realizado na noite desta segunda-feira.

Na ocasião, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que o mau estado de conservação das Brs 262 e 267 são resultados da falta de capacidade do governo federal em “tocar o país”. E garantiu que a logística do Estado ganhará investimentos: “É fundamental para o desenvolvimento, e demanda investimento. As concessões em parceria público privada por exemplo devem ser discutidas”, sugeriu.

Reinaldo Azambuja voltou a dizer também sobre a retomada da ferrovia no estado, e ressaltou que ela será recuperada e funcionará como mais um braço para o crescimento do setor. “Pois com ela nós vamos ganhar potencial e teremos mais competitividade. A Perenização da paraná tiete também ser um elo logístico para o setor florestal do Estado”, disse.

Para o Engenheiro Florestal Moacir Reis, presidente do Reflore, o setor é o grande responsável por alavancar a economia local. Segundo ele, esse mercado emprega um trabalhador a casa 10 hectares, o que torna Mato Grosso do Sul o terceiro Estado com mais florestas plantadas – ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

Ainda de acordo com o engenheiro, apesar do crescimento do plantio, a estrutura dos municípios que abrigam o setor, como Três Lagoas e região, não têm suportado a demanda. E para dar continuidade ao desenvolvimento do mercado, é preciso investimentos. “A duplicação da BR-262 é essencial, a colheita precisa chegar até a fábrica”, apontou.

Mato Grosso do Sul tem duas fábricas de celulose, e o setor continua em crescimento. No ano que vem, por exemplo, o estado deve ganhar mais um estímulo com a instalação da empresa de MDF em Água Clara. A expectativa é que a empresa produza 200 mil metros cúbicos de placas a partir de 2017. A fábrica deve funcionar às margens da br-262.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions